Guardas municipais de Maricá pedem reajuste salarial e melhores condições

IMG_5674 (800x546)

Por Romário Barros- Nesta segunda-feira, 15, integrantes da Guarda Municipal de Maricá se reuniram para uma manifestação pacífica em frente a Câmara Municipal de Vereadores.

A Guarda Municipal conta hoje com 164 agentes e eles reivindicam melhoria salarial e melhores condições de trabalho. Integrantes da instituição estão há oito anos sem reajuste salarial. Segundo eles, o salário de um Guarda da primeira turma, em 2002, é R$ 1207,00 (Mil duzentos e sete Reais), enquanto um da última turma, de quatro anos atrás é de R$ 852,00 (Oitocentos e Cinquenta e dois Reais).

Além da melhoria do salário, os Guardas pedem melhores condições de trabalho, pois segundo eles, não há viaturas disponíveis para o serviço e nem rádios transmissores de comunicação, além da falta de equipamentos para defesa pessoal. Eles denunciaram ainda que carros que teriam que ser alocados na Guarda estão a disposição apenas da Secretaria Municipal de Segurança e Trânsito.

“- Somos uma tropa que está presente 24 horas na rua. Somos divididos por grupamentos e sempre estamos voltados para a segurança da população maricaense, mas hoje, chegamos a uma situação crítica. O Guarda não tem condições financeiras e nem psicológicas para proteger a cidade. Somos os funcionários mais mal pagos de todo o município. Enquanto a Secretaria de Segurança é uma das que mais cresce no município, nós estamos sendo excluídos e desvalorizados”, disse um Guarda, que preferiu não se identificar.

Os Guardas pedem socorro e solicitaram que a Prefeitura de Maricá invista na categoria. Eles estão pensando em fazer greve.

“- Hoje só estamos pedindo socorro. Temos um comando que está há cinco meses a frente da Guarda e um Governo com o mesmo tempo. Temos ciência que nosso problema vem de outras gestões, mas chegamos a um ponto no qual necessitamos do investimento da atual gestão, senão estamos sendo forçados a parada”, finalizou o Guarda.

Durante a sessão, os vereadores demonstraram-se favoráveis a discutir melhorias para os guardas. Fabrício Bittencourt (PTB), líder do governo, explicou que a prefeitura está perto de solucionar os questionamentos da categoria e que o reajuste será concedido. Questionado se há uma possibilidade de parcelamento do aumento, o parlamentar ficou de verificar junto à prefeitura.

O vereador Chiquinho contou que se reuniu com o líder do governo para buscar soluções. “Ninguém aguenta essa situação de vocês. Tivemos reunião a respeito desse salário e o líder do Governo disse que tomará providências. Queremos adiantar esse aumento. Esse salário é muito baixo”, disse questionando também a coleta de lixo na cidade. “Aproveito para reclamar mais uma vez do lixo. Ontem mesmo olhei na rede social reclamações da Beira Rio, em Inoã”, completou.

Rony Peterson (PR) aproveitou para elogiar o trabalho da Guarda Municipal e salientou que está disponível para auxiliar a corporação. “Maricá precisa o quanto antes desse Plano de Cargos e Salários”, disse Rony.

Marcinho da Construção (DEM), Ricardinho Netuno (PEN) e Fabrício Bittencourt (PTB), Felipe Auni (PSD), também usaram a tribuna para demonstrar solidariedade à corporação.

CONTRAPONTO
A Prefeitura de Maricá informou em nota que já foi preparado um plano de cargos e salários para a Guarda Municipal e que o projeto está em análise na Procuradoria Geral. O passo seguinte, segundo a Prefeitura, é o de encaminhar para aprovação na Câmara Municipal.

IMG_5680 (800x533)

 

error: Conteúdo protegido!