Mãe que matou o filho recém-nascido em bairro de Maricá é apreendida pela Divisão de Homicídios

Por Romário Barros/Adriano Marçal- A adolescente de 17 anos que matou o filho recém-nascido no bairro de Bambuí foi apreendida nesta sexta-feira, 19 no Hospital de Maricá. Ela foi apreendida pela Divisão de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG) que está investigando o caso.

O delegado da DHNSG, Marcus Amin falou que a adolescente está apreendida em flagrante por ato infracional no homicídio qualificado e não no infanticídio.

A jovem já recebeu alta médica do Hospital Municipal Conde Modesto Leal, no Centro e foi encaminhada para a sede da Delegacia especializada, no Centro de Niterói. Ela será ouvida e o inquérito será encaminhado para Vara da Infância e Juventude. O delegado comentou que a Legislação Brasileira prevê a internação da menor por no máximo três anos, por mais reprovável que seja a conduta dela, o juiz não a deixará por mais de três anos internada devido às causas.

Ainda segundo Marcus Amin, o delegado que apurou o caso, entendeu que ela não estava no puerpério justo por motivo anterior que ela já vinha escondendo a gravidez e ela mesma informalmente aos policias disse que desferiu os golpes para poder parar com o choro do bebê para que a mãe no descobrisse a criança. O delegado que atuou na ação foi o Dr. Daniel Valença, que entendeu que não se tratava de infanticídio justamente por isso, porque o motivo que levou a mãe em tirar a vida do filho recém-nascido não foi em si no estado puerpério, mais sim a simplesmente vontade de esconder a gravidez da mãe.

Marcus Amin disse ainda que todas as circunstâncias judiciais que são tratadas no artigo 159, são levadas/encaminhadas ao juiz na hora de impor a internação, mais a legislação impede uma internação maior que três e aos vinte anos ela estará de volta ao convívio social.

Ainda de acordo com o Delegado, a jovem por ter uma compleição física ‘avantajada’ e por ser uma pessoa ‘gorda’ ela conseguiu esconder da mãe a gravidez. O Delegado contou que a mãe percebeu uma mudança no corpo devido um aumento de peso, mais achava que era por conta da ingestão de comida.

“- Durante o parto a menor estava sozinha com os irmãos, um de seis anos de idade e outro de nove anos que viu toda a cena. Durante o parto a criança começou a chorar e ela não sabia o que fazer para que a criança parasse de chorar e acabou pegando uma tesoura desferiu vários golpes até a criança morrer”, comentou o delegado.

REPORTAGEM RELACIONADA

VEJA A REPORTAGEM COMPLETA NO CANAL DO LSM NO YOUTUBE

error: Conteúdo protegido!