Moradores fazem filas para tentar se vacinar contra a Febre Amarela em Maricá


Por Romário Barros- Após a Prefeitura confirmar o primeiro caso SUSPEITO de febre amarela em Maricá, moradores estão fazendo filas no Posto de Saúde Central e no de Ponta Negra para tentar se vacinar.

Segundo internautas do LSM, no Posto de Saúde Central, no Centro de Maricá, foram distribuídas apenas 100 senhas, mas às 8 horas da manhã, já passava de 250 pessoas na fila que ocupava as calçadas da Unidade Hospitalar. Algumas delas disseram que só vão deixar a fila depois que forem vacinadas.

Já em Ponta Negra, que está na fila foi informado  que as vacinas ainda não chegaram. Segundo eles, a informação é que a vacinação está prevista para começar às 10 horas da manhã.

Em nota, a Prefeitura de Maricá informou que nesta quarta-feira (19/04) começaria uma vacinação preventiva de bloqueio contra a febre amarela nos bairros rurais de Lagarto, Espraiado, Silvado, Jaconé, Ponta Negra, Bambuí, Bananal, Manoel Ribeiro, Marinelândia, Guaratiba, Bom Jardim, Condado e Marquês. A Secretaria Municipal de Saúde já recebeu 10 mil doses do imunizante e a prioridade é vacinar quem mora mais perto da mata.

Ainda de acordo com a Prefeitura, a ação foi decidida em função de um caso suspeito  – do qual o estado já foi notificado pelo município. O paciente, um morador do bairro do Bananal, estava internado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Inoã e foi transferido esta tarde para o Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, no Rio de Janeiro. Amostras de sangue do paciente também foram colhidas e serão enviadas à Fiocruz (que testa os casos de febre amarela) e ao Lacen (laboratório estadual) para as devidas análises.

Segundo a Prefeitura, nos postos do Centro a vacinação já iniciada também contra a febre amarela continua, e será mantida a prioridade para pessoas que estejam se deslocando para áreas de endemia.

Quem pode tomar a vacina contra a febre amarela

A vacina da febre amarela tem contraindicações que serão rigorosamente seguidas pelas equipes técnicas. Não podem tomar a vacina crianças menores de 9 meses e adultos acima de 60 anos; gestantes e mulheres que estejam amamentando crianças menores de 6 meses; pacientes com doença ou em tratamento que cause imunodeficiência, como câncer ou HIV sintomático; pessoas com história de reação anafilática relacionada a substâncias presentes na vacina ou alergia a ovo de galinha e seus derivados.

error: Conteúdo protegido!