Passageiros de ônibus que seguia para Itaipuaçu são mantidos reféns durante assalto na Zona Portuária do RJ

205db67b-ae66-4f32-a393-65fb1201a004-tst

Por Romário Barros- Um ônibus da Viação Nossa Senhora do Amparo que seguia do Castelo, no Rio de Janeiro, para Itaipuaçu (Cajueiros), foi assaltado na noite desta quinta-feira, 13, e o motorista foi obrigado a mudar a rota enquanto os bandidos recolhiam os pertences dos passageiros.
O assalto aconteceu às 19h35. O coletivo saiu do Terminal Rodoviário Menezes Côrtes, no Centro do Rio, e pouco depois do ponto do INTO (Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia) dois homens deram sinal de parada para o motorista.
Um dos criminosos rendeu o motorista, enquanto o outro recolhia os pertences dos passageiros, como celulares, dinheiro, carteira com documentos, entre outros. O coletivo deveria seguir em direção ao acesso à Ponte Rio-Niterói, mas o motorista foi obrigado a mudar a rota. Os bandidos desceram logo após a subida da Ponte, em uma passarela da Avenida Brasil, no bairro de Benfica.
“- Eles ameaçaram os passageiros, e um dos bandidos cismou que um rapaz era policial e o revistou todo. Pediu a carteira dele pra ver se ele era policial ficou o tempo todo ameaçando mata-lo. Deixaram todas as pessoas nervosas, todos os bancos estavam cheios e só tinham cinco pessoas em pé. Eles colocaram todo mundo de cabeça baixa, foi tudo muito desesperador”, contou uma internauta do LSM que preferiu não se identificar.
“O meliante que estava fazendo a limpa nas pessoas enquanto o outro rendia o motorista, falava o tempo todo binho. Bora binho, pega o dinheiro, pega o celular e pega tudo. Eu lembro perfeitamente que ele chama o rapaz de binho”, relatou ainda a internauta.
Os passageiros relataram que um dos criminosos era escuro, magro, vestia camisa preta com listras branca, bermuda, boné e tênis branco. Já o outro bandido também era escuro, tinha cabeça raspada, vestia camisa preta, calça jeans e carregava uma mochila de couro.
O motorista levou o coletivo para Delegacia de Fonseca (78ª DP) em Niterói, onde foram informados pelos plantonistas da Distrital que não poderia ser feito ali o registro de ocorrência, em razão do assalto ter acontecido na Zona Portuária do Rio. Eles foram aconselhados a registrar pela internet ou então que retornassem para uma Delegacia do Rio para fazer o registro. “- Uma vergonha”, disse a internauta.

A Viação Nossa Senhora do Amparo ainda não disponibilizou as imagens do assalto.

error: Conteúdo protegido!