Procon apreende mais de 120 kg de alimentos impróprios em comércio de Maricá

20170612-114112edt

O Procon Estadual, realizou nesta segunda-feira (12/06), uma nova ação da Operação Ouro Negro, que tem o objetivo de fiscalizar estabelecimentos comerciais da cidade de Maricá. Quatro estabelecimentos foram vistoriados, sendo que dois deles – O Queijão e a Clínica de Olhos Maricá – foram a pedido do Ministério Público Estadual. Na vistoria, todos os quatro estabelecimentos foram autuados, e a fiscalização descartou 121kg e 465g de alimentos impróprios para o consumo.

Só na filial dos Supermercados Econômico, localizada na Rua Gilmar dos Santos Duarte, 350, Loja 202, os fiscais descartaram 121kg e 215g de alimentos impróprios para o consumo. Foram 48kg e 500g de carré sem especificação da data do vencimento, sem proteção contra poeira e insetos e que estava sendo manuseado pelo consumidor; 36kg de carne previamente moída pelo estabelecimento na área de vendas do açougue (o que é proibido por Lei no estado do Rio); 32kg de linguiça exposta à venda e sem proteção contra insetos e poeira; 2kg e 700g de toicinho sem apresentar o seu prazo de validade; e 2kg e 15g de pontas de carne dentro da máquina de moagem. O estabelecimento não apresentou aos fiscais o alvará de funcionamento e nem o certificado de dedetização.

Em outro supermercado, dessa vez na filial da rede Princesa (Praça Conselheiro Macedo Soares, 102, Centro), a fiscalização encontrou problemas estruturais em duas câmaras e na área de manipulação das carnes. Na câmara congelada de carnes, o umbral, a porta e o trilho da porta apresentavam sujeira, ferrugem e bolor. Na câmara resfriada e na área de manipulação das carnes, os ralos estavam sem proteção para entrada de insetos. Os fiscais deram o prazo de 15 dias para a regularização desta irregularidades, sob pena de interdição.

Na filial da lanchonete O Queijão, localizada na Rodovia Amaral Peixoto, 80/82, Itapeba, foram encontradas cinco latas de cerveja (350ml cada) vencida e 250g de azeitonas sem especificação da data da abertura e validade, sendo que também estava fora de refrigeração.

A Clínica de Olhos Maricá (Avenida Nossa Senhora do Amparo, 158, Lojas 11/12, Centro) não apresentou à fiscalização o Livro de Reclamações, o certificado do Corpo de Bombeiros e o alvará de funcionamento. Os fiscais também observaram que o estabelecimento não emitia nota fiscal dos serviços.

error: Conteúdo protegido!