18 animais ganharam uma nova família na feira de adoção em Maricá


Foto por Marcos Fabrício-PMM

Foram 32 animais disponíveis para adoção na última campanha realizada, no sábado (14/9), pela Coordenadoria de Proteção Animal, 18 (17 cães e um gato) ganharam um novo lar.

A cadela Nina, de oito meses, despertou a atenção da moradora do Centro, Bárbara Borges, de 68 anos, que decidiu surpreender o neto João Pedro Keller, de 11 anos.

“Estava no curso de robótica e minha avó me trouxe aqui para me fazer uma surpresa e me dar a Nina. Estou muito feliz porque adoro animais. Ela já tinha me dado um jabuti e hoje ganhei uma cadela. Vou dar muito carinho a ela”, destacou o menino.

Para a avó do menino, é muito importante essa campanha. “Tem muito animal abandona na rua e é fundamental essa ação para amparar os bichinhos”, destacou.

O filhote Beethoven, de apenas dois meses, também ganhou um novo e aconchegante lar na Mumbuca, na casa de Lucas Ferreira, de 21 anos, e de sua mãe Érica Ferreira.

“Me apaixonei por ele. É meu primeiro animal. O mais importante é acolher e dar a ele muito amor e carinho”, ressaltou o novo dono do cãozinho. Érica confessou que fica revoltada ao ver um animal abandonado. “Que ação maravilhosa! Poder dar um lar para eles e tirar da rua que, definitivamente, não é o lugar deles”, frisou.

Já Fernanda Fonseca, de 40 anos, e Antônio Figueiredo, de 48 anos, moradores de Itaipuaçu, adotaram a cadela Dora, de seis meses. O filho do casal, Isac Santos, de seis anos, queria que os pais levassem um filhote para casa, mas por já terem um dálmata, eles optaram por um cachorro um pouco mais velho.

“A campanha é muito importante para saber que há animas precisando de um lar e temos nossa casa para oferecer. Se pudéssemos, levaríamos todos, mas preferimos levar a Dora por ela estar mais crescida”, ressaltou Fernanda.

Uma das protetoras de animais, Maria Letice Batista, de 60 anos, moradora de Itaipuaçu, cuida de 18 cachorros e 15 gatos e trouxe para campanha oito cachorros para adoção.

“Sofro muito ao ver um animal abandonado. Não consigo ver e deixar para trás. Sou considerada a doida dos cachorros. Vivo 24h por dia para eles e não me arrependo por isso. Faço o possível e impossível para cuidar, alimentar e, principalmente, dar muito amor a eles”, ressaltou a protetora.

De acordo com a coordenadora da pasta, Milena Costa, o objetivo da ação é encontrar bons tutores para animais. “Há muitos animais em estado de abandono, e hoje estamos dando a oportunidade de alguns deles ganharem um novo lar”, destacou, acrescentando que todos os filhotes participantes da campanha são vacinados e vermifugados e os adultos devidamente castrados.

error: Conteúdo protegido!