Dados do Detran apontam crescimento da frota de veículos em Maricá


A cidade de Maricá apresentou um crescimento expressivo em sua frota de veículos, passando de 60.230 para 64.328, alta de 6,8%, comparando o mesmo período (novembro) do ano passado com 2018. Os números ganham mais destaque quando comparados a outras quatro cidades – Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Saquarema, pois mostram que o município foi o que apresentou a maior elevação. As demais tiveram respectivamente 1,15%; 3,68%; 3,85% e 5,23%.

De acordo com os dados do Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro (Detran), Maricá apresentou um crescimento em veículos de passeio e motos. Os automóveis passaram de 38.393 para 40.885, alta de 6,4%. As motocicletas que antes eram 10.119 agora são 10.735, elevação de 6,08%.

A segunda cidade com maior elevação foi Saquarema. Lá, a frota total passou de 34.511 para 36.319. Os veículos de passeio que eram 19.407 em novembro do ano passado, neste ano são 20.532, alta de 5,79%. As motos eram 7.476 e agora são 7.717, elevação de 3,22%.

Itaboraí que apresentou ligeira elevação em sua frota, 84.161 para 87.408, foi à terceira colocada das cinco cidades. O número de carros na cidade corresponde a 55.901 este ano, e em 2017 era de 53.972, alta de 3,57%. Já os dados referentes às motos mostraram elevação de 2,99%, saindo de 12.778 no ano passado para 13.161 em 2018.

São Gonçalo, cidade com a maior frota das cinco pesquisadas, mostrou elevação de apenas 3,68%. O total de veículos registrados passou de 307.090 para 318.402. O destaque fica para o crescimento inverso dos demais municípios citados acima, já que os gonçalenses preferiram o deslocamento em duas rodas. Os dados mostram que o número de motos passou de 45.322 no ano passado para 47.772 este ano, crescimento de 5,40%. Os carros que eram 215.642, hoje são 222.072, representando alta de 2,98%.

Niterói obteve o menor índice. Sua frota cresceu apenas 1,15%, passando de 290.791 para 294.143. Assim como São Gonçalo, os niteroienses preferiram buscar o deslocamento em duas rodas, aumentando assim de 33.837 para 35.224 (4,09%) o número de motos na cidade. O crescimento no número de veículos quase permaneceu estável, registrando apenas uma elevação de 0,41%, saindo de 207.788 para 208.647.

No caso das duas últimas cidades, o trânsito caótico pode ter sido o elemento responsável pela inversão.

error: Conteúdo protegido!