Coletiva de imprensa da prisão de suspeito de envolvimento na morte de Marielle Franco



A Delegada titular da 82ª DP, Drª Carla Tavares concedeu uma entrevista coletiva sobre a prisão do suspeito de envolvimento na morte de Marielle Franco que aconteceu na manhã desta terça-feira, 18. Renatinho Problema foi pego em Guapimirim, na Baixada Fluminense, e tem dois mandados de prisão contra si.

CONFIRA A ENTREVISTA COLETIVA NO VÍDEO ABAIXO

PRISÃO EM GUAPIMIRIM

Policiais da 82ª DP (Maricá) prenderam na manhã desta terça-feira (18) o ex-policial militar Renato Nascimento Santos. Foi apurado que a Delegacia de Homicídios investiga se Renatinho Problema, como é conhecido, estava no carro que levava o assassino da vereadora Marielle Franco e do motorista dela, Anderson Gomes.

Dois homens foram presos na operação: Renato Nascimento dos Santos, 30 anos, vulgo “Renatinho Problema” e Bruno Nascimento de Oliveira, vulgo “Monstro”, de 37 anos. “Renatinho Problema” é integrante da milícia de Curicica, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. A dupla faz parte da milícia do Orlando de Curicica e Renatinho “Problema” é apontado como suspeito pela morte da vereadora Marielle Franco. 

“O Renatinho Problema, que também usava esse nome como Alan de Curicica, é ex-policial Militar, e apontado como um dos principais integrantes da quadrilha do Orlando. Ele é um elemento, extremamente violento. Contra ele há dois mandados, eles está envolvido por organização perigosa e homicídio qualificado. Já o Bruno Monstro, que também é ex-policial Militar, trabalhava como segurança do Renatinho Problema.”

Eles eram moradores de Curicica, em Jacarepaguá e estavam escondidos em uma casa alugada em Guapimirim, onde após denúncias foram presos pelas equipes da Polícia Civil da Delegacia de Maricá e do Departamento de Policiamento de Área (DPA).

“Eles foram presos em Guapimirim, onde a gente recebeu essa denúncia. A equipe da 82ª DP teve o apoio da 4º DPA, que é a delegacia que coordena a região, comandada pelo Dr. Pedro Medina. Eles não reagiram a prisão, estavam dormindo quando foram surpreendidos pelas equipes.” 

Além dos presos, três outras pessoas foram encaminhadas para a Delegacia, mas não tiveram envolvimentos com os crimes. 

“Os dois conduzidos, estavam na residência e mas são trabalhadores do local. A gente conduziu para serem ouvidos, mas a princípio não há envolvimento com essa milícia. Já namorada dele (Renatinho) só confirmou o histórico dele, disse quando ela o conheceu, ele efetivamente informou que era integrante da quadrilha de Orlando de Curicica” 

Na casa, os policiais encontraram um revólver calibre 38, uma pistola Glock .40, farta munição e um carregador alongado para a Glock.

Eles foram levados para a Delegacia de Maricá e em seguida serão encaminhados para a Divisão de Homicídio da Capital (DH). A Delegacia Especializada irá investigar o envolvimento do miliciano com o caso do assassinato da vereadora Mariele Franco.

“Ele (Renatinho) faz parte da quadrilha do Orlando, o qual tem esse envolvimento já noticiado, agora a DH vai investigar e poderá afirmar.” 

A delegada agradeceu a colaboração da população em estar denunciando e pediu para que continuem colaborando com a Delegacia de Maricá. 

“A população confiou na gente. A gente recebeu essa denúncia, foi lá conferiu e o elemento extremamente perigoso integrante de uma quadrilha foi preso pela Delegacia de Maricá. A população pode continuar denunciando, acredita que a Polícia vai fazer o trabalho dela. O telefone do Disque Denúncia da Delegacia de Maricá é 98371-5841.“

Quinta-feira passada (13), agentes da Divisão de Homicídios foram às ruas para cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão, mas ninguém foi preso.

CONFIRA A REPORTAGEM COMPLETA NO VÍDEO ABAIXO

error: Conteúdo protegido!