Dia do meio ambiente com retirada de 8 toneladas de lixo na Restinga de Maricá


Uma ação conjunta do Instituto Estadual do Ambiente (INEA) e da Diretoria de Conservação da Autarquia de Serviços de Obras de Maricá (Somar) retirou uma grande quantidade de rejeitos de todo tipo jogados na região da Restinga de Maricá.

A ação que acontece no dia Mundial do Meio Ambiente, 5 de junho, tem como intuito conscientizar a população sobre a importância de cuidar do meio ambiente e do descarte correto do lixo. Durante todo o dia, dois caminhões, uma retroescavadeira e um trator coletor recolheram o material descartado que ia desde lixo domiciliar a móveis velhos, restos de concreto de obras e até aparelhos de TV antigos jogados em toda a área.

A ação foi realizada com todas as medidas preventivas ao coronavírus. Um veículo itinerante da SOMAR disponibilizou a higienização, além de máscaras e álcool em gel para todos os funcionários que trabalharam na ação.

Ao o todo, foram 8 toneladas de rejeitos foram recolhidas da região. O descarte irregular de qualquer tipo de rejeitos, sobretudo em áreas de proteção ambiental como a restinga, é crime previsto no artigo 54 da Lei de Crimes Ambientais (n° 9.605, de 1998), com pena prevista de 6 meses a 1 ano de prisão e multa.

Lembrando que mesmo sendo a menor área de proteção do estado do Rio, a APA da restinga de Maricá é a maior em quantidade de estudos ambientais no Brasil, a mais procurada por núcleos de pesquisa das universidades. Com uma área total de 840 hectares, o local abriga espécies endêmicas (únicas no mundo) de plantas e animais.

error: Conteúdo protegido!