Dr. Carolino Santos irá implantar um novo modelo de gestão no Hospital de Maricá


A mudança na diretoria do Hospital Municipal Conde Modesto Leal, que aconteceu na manhã desta segunda-feira (13/05), marcou o início de um novo modelo de gestão na unidade de saúde. 

Liderada pelo diretor geral, Carolino Santos, a equipe formada pelo coordenador médico Salvador Poubel de Souza Silveira e pelos administradores Fabio de Oliveira Rodrigues e Daniel Bastos Sampaio tem o objetivo de introduzir cada vez mais a ideia do acolhimento, do atendimento humanizado e da importância do primeiro atendimento.

“Quando você recebe o seu diploma de médico, está apto a trabalhar em qualquer lugar e qualquer área, mesmo que não seja a sua especialidade. Oitenta por cento das nossas doenças são de fundo psicológico, então o primeiro contato com o paciente é muito importante e deve ser muito bem realizado, porque é ali que começamos o tratamento”, ressaltou Carolino.

De acordo com a secretária de Saúde Simone Costa, a média diária de atendimentos no Conde Modesto é de 800 pessoas (cerca de 14 mil por mês), deste total, 60% são de fora do município.

“O Hospital tem foco em emergências. Com o fortalecimento da nossa triagem, as pessoas começarão a entender que diversos procedimentos e atendimentos ambulatoriais devem ser realizados na atenção básica, nos postos de saúde próximos de suas casas, e desta forma o número de atendimentos tende a diminuir”, explicou Simone.

Há 32 anos trabalhando no hospital, o coordenador médico Salvador Silveira falou sobre sua trajetória e expectativas para o futuro.

“Toda minha vida profissional foi em Maricá. Tenho um carinho muito grande por esta instituição que tanto fez pela minha formação, e quero fazer o melhor para ela. A população cresceu muito e a demanda de pacientes é grande, com o apoio da Secretaria de Saúde e em parceria com nossas equipes de médicos, enfermeiros e técnicos, queremos encontrar soluções que beneficiem a todos”, contou.

Formado em 1976 pela Universidade Federal Fluminense (UFF), o urologista Carolino Santos, de 71 anos, tem 42 dedicados à profissão. Nascido na Bahia, mudou-se para o Mato Grosso (Cuiabá) ainda criança. 

Como as escolas na região de Barra do Garças, onde morava, não tinham muitos professores, profissionais de diversas áreas eram convocados para lecionar. Estudou com advogados, padres e freiras, mas foi um médico que o inspirou a procurar a UFF.

Em 1970 foi para Niterói e passou para universidade. Em 1973 veio para Maricá como residente e aqui ficou até 1976. 

Voltou casado para o Mato Grosso, onde fez carreira médica e política. Teve dois filhos – que depois de adolescentes vieram ficar com a avó em Maricá – e em 1996 decidiu retornar de vez para o município.

“Hoje me considero maricaense. Vim para ficar perto dos meus filhos e nunca mais saí. Acredito neste governo e no Conde Modesto vou lutar para construir um bom relacionamento médico-pacientes”, finalizou Carolino.

error: Conteúdo protegido!