Em Maricá, Projeto Navegar tem sua primeira aula na lagoa do Boqueirão


A aula inaugural do Projeto Navegar foi realizada nesta segunda-feira (01/10) na lagoa do Boqueirão, entre o Centro e a Barra de Maricá. Os oito meninos e meninas receberam instruções de ambientação e manuseio das peças e embarcações que vão utilizar como caiaque, canoi (remo) e optimist (vela). Os alunos ainda não irão entrar nas águas com os barcos nesta primeira semana, realizando apenas exercícios de salvamento e reconhecimentos da lagoa. Aberto pela primeira vez em 2005 em parceria com o governo federal, o projeto integrou ainda outra parceria com o programa Segundo Tempo, também do Ministério do Esporte. A nova edição é inteiramente mantida pela Secretaria de Esportes de Maricá, através do programa Esporte Presente.

De acordo com um dos coordenadores do projeto, Gilmar de Paula, o intuito do projeto é ensinar os jovens entre 9 e 17 anos além da parte naútica e esportiva. “Queremos trabalhar também com eles a questão da preservação utilizando, por exemplo, garrafas pet para demarcar as raias que vão utilizar. A ideia do projeto é de inclusão, mas temos também contato com potências nesses esportes para direcionar possíveis talentos que venhamos a revelar em nossas aulas”, garantiu.

Os alunos ouviram atentamente as falas dos instrutores, mas um grupo chamou a atenção. Dois meninos e duas meninas filhos da mesma mãe, sendo que Ana Betariz, Maria Luiza e Gabriel são trigêmeos de 12 anos. Com eles estava Lucas, o caçula de 10 anos. Fotografando tudo, a professora Tábata Xavier, de 39 anos, não escondia o orgulho ao ver os quatro na atividade.

“Temos essa cultura de esporte em casa e fazemos tudo o que é possível. Os dois meninos, por exemplo, também treinam vôlei em Araçatiba. Tudo isso agrega conhecimento e vida saudável”, pontuou a mãe, enquanto Ana Beatriz falou da experiência. “Eu já tinha remado de caiaque antes, mas estou gostando de aprender aqui”, afirmou ela, que, assim como os irmãos, é aluna da E.M. João da Silva Bezerra, na Divineía. Já o pequeno Artur Pacheco, o mais jovem do grupo com 9 anos, mostrou desenvoltura nos exercícios na água. “Está muito legal mesmo”, disse o menino, correndo entre uma atividade e outra.

Ainda há vagas disponíveis para quem quiser se inscrever nas aulas do Projeto Navegar. As crianças e jovens de 9 a 17 anos de ambos os sexos precisam se cadastrar na Secretaria de Esporte e Lazer (Avenida Roberto Silveira, 3º andar – prédio da Taco) ou na sede do projeto (lagoa do Boqueirão) de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h. As inscrições estarão abertas até o preenchimento das 200 vagas.

error: Conteúdo protegido!