Funcionamento do estacionamento rotativo no Centro de Maricá é alvo de críticas


Após três meses de funcionamento do estacionamento rotativo no Centro de Maricá, moradores e comerciantes tem criticado os métodos que a Prefeitura de Maricá utilizou para instalar o sistema na cidade.

Mesmo que a Prefeitura tenha oferecido um período educativo na cidade sobre o estacionamento rotativo durante quase dois meses, os moradores afirmam que o sistema tem apresentado diversos erros na prática, pois ainda existem diversas dúvidas que não foram esclarecidas.

Uma das maiores questões é sobre o tempo de tolerância de 15 minutos que o estacionamento rotativo oferece ao motorista. Diversos condutores afirmam que nem o tempo de campanha educativa e nem os monitores conseguem esclarecer para a população como funciona.

Outra reclamação dos moradores de Maricá é que muitas ruas que são principais vias do centro não entraram na rota de cobrança do rotativo, gerando problemas na mobilidade da cidade.

O moradores afirmam que muitas ruas estão ficando abarrotadas de carros estacionados, pois nesses locais não há cobranças do sistema, como na Rua Eugênia M. da Silva, que é um dos principais acessos ao centro de Maricá e não está na rota de cobrança do sistema.

Os motoristas pedem que a Prefeitura organize mais o mapeamento da rota do estacionamento rotativo e também ofereçam uma bom estrutura para esclarecimentos de duvidas sobre o sistema.

O sistema rotativo está funcionando desde o 15/07 de 2019 e será implantado em Itaipuaçu e diversos outros bairros da cidade.

error: Conteúdo protegido!