Gleisi Hoffmann diz que TRE-RJ comete violência contra a democracia ao negar registro de candidatura de Quaquá


A Senadora e Presidenta Nacional do Partido dos Trabalhadores, Gleisi Hoffmann, divulgou uma nota nesta quinta-feira, 13, dizendo que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Rio de Janeiro comete violência contra a democracia ao negar o registro de candidatura de Washington Quaquá para Deputado Federal.

“- O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro comete uma violência contra a democracia ao negar, de forma arbitrária, o registro da candidatura a deputado federal do presidente do PT-RJ, Washington Quaquá. A violência é ainda mais grave, porque o tribunal proibiu Washington Quaquá de fazer campanha eleitoral, enquanto os recursos contra a decisão são examinados nas instâncias superiores”, disse Gleisi.

Segundo Gleisi Hoffmann, o episódio confirma que setores do judiciário brasileiro têm atuado fora da lei e contra as garantias constitucionais.

” Este episódio confirma que setores do judiciário brasileiro têm atuado fora da lei e contra as garantias constitucionais, tomando decisões políticas para prejudicar candidatos do povo e cassar do direito dos eleitores de votar livremente. O PT conclama as forças democráticas a denunciar e repudiar mais essa arbitrariedade, que nos remete aos tempos da ditadura”, finalizou.

ENTENDA O CASO

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) negou, por cinco votos a um, o registro de candidatura do presidente estadual do PT, Washington Quaquá, a deputado federal. Quaquá, ex-prefeito de Maricá, já foi condenado em ações de improbidade administrativa pelo Tribunal de Justiça do Rio.

Ainda na sessão desta quarta-feira (12), por quatro votos a dois, o TRE, a exemplo da Justiça Eleitoral de Rondônia e apesar da posição do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), proibiu Quaquá de fazer campanha e de receber recursos do Fundo Partidário. O pedido de impugnação foi feito pela coligação formada pelo Podemos e pelo PR.

REPORTAGENS RELACIONADAS

error: Conteúdo protegido!