Jacaré-de-papo-amarelo é resgatado por Bombeiros em Itaipuaçu

Por Romário Barros- Um Jacaré-de-papo-amarelo medindo aproximadamente um metro e meio de comprimento foi resgatado na manhã desta segunda-feira, 20, na Rua das Tulipas, próximo a Lagoa da Costa Verde, em Itaipuaçu.

Segundo levantamento feito pelo LSM, o jacaré estava atrás de um vaso de plantas da calçada de uma casa. O morador da residência temendo que o animal atacasse alguma pessoa do bairro, seguiu até a Base Avançada do Corpo de Bombeiros de Itaipuaçu para que fosse feito o resgate do animal.

Os Bombeiros foram até o local e capturaram o animal. Ele será encaminhado para a Secretaria de Ambiente de Maricá.

Segundo um Bombeiro é comum encontrar espécies do jacaré-de-papo-amarelo na cidade porque preferem regiões tropicais, úmidas e com rios e lagoas. “Essa espécie está ameaçada de extinção e Maricá é o seu refúgio. Os jacarés aparecem muito em Ponta Negra e Jaconé, mas a concentração é maior na Lagoa Brava, que fica entre São José do Imbassaí e Itaipuaçu”, disse os Bombeiros

Os Bombeiros orientam a população para não tocar nos animais e nem afugentá-los para evitar acidentes. “Os moradores devem ligar para o Corpo de Bombeiros, para o telefone 193, que irá encaminhar os animais à secretaria de ambiente de Maricá”, acrescentou o Bombeiro.

Jacaré-de-Papo Amarelo

O jacaré-de-papo-amarelo tem cor esverdeada, quase parda, com o ventre amarelado, e o focinho largo e achatado. Eles podem medir até três metros de comprimento, vive até 50 anos e possuem hábitos noturnos. Os jacarés se alimentam de peixes, aves e mamíferos. Seu período de reprodução é entre janeiro e março, época das grandes enchentes dos rios e põe entre 30 e 60 ovos por ninhada. A espécie está na lista de animais em extinção do IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) por conta, principalmente, da destruição de seu habitat e à poluição dos rios.

error: Conteúdo protegido!