“Júnior Cão” confessa ter matado PM em Maricá e armas são apreendidas



Por Romário Barros- Acreditem. Após ser preso na tarde desta segunda-feira, 15 (Suspeito de executar PM em Comunidade de Maricá é preso – VÍDEO), ‘Júnior Cão’ foi solto pela Divisão de Homicídios por falta de provas do crime. Inconformados com a situação, PMs do Grupamento de Ações Táticas (GAT) do 12º BPM (Niterói) foram atrás do marginal durante a madrugada e encontraram a arma utilizada no crime e a arma do policial, e dessa vez, o criminoso confessou ter matado o Policial Militar e vai ficar um bom tempo atrás das grades.

“- Após denúncia anônima, equipe D a comando do Ten El Hage procedeu à comunidade do Clã no mesmo local do Disque Denúncia de mais cedo. Logrando êxito em encontrar duas pistolas sendo uma supostamente a arma do policial assassinado. Vindo a capturar novamente o elemento Júnior ‘ o cão ‘ que confessou ter escondido as armas no local”, disse o Tenente El Hage.

“Júnior Cão” foi levado novamente para a sede da Divisão de Homicídios e preso pelo homicídio do Sargento Anchises.

ENTENDA A HISTÓRIA

Segundo levantamento feito pelo LSM, Bombeiros do Destacamento de Maricá foram informados por volta de 23h30 sobre um homem baleado na rua principal da Comunidade, na Avenida Prefeito Joaquim Mendes, próximo de uma padaria. Os Bombeiros foram até o local e encontraram o homem caído no meio da rua, já sem vida, ao lado de uma motocicleta. Policiais Militares da 6ª Companhia de Maricá foram até o local e constataram que o corpo se tratava do Sargento Anchises. Ele foi alvejado por diversos tiros e não resistiu.

A área foi isolada e agentes da Divisão de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Maricá (DHNSG) realizaram a perícia técnica. Após os procedimentos periciais, o corpo foi recolhido pelo Rabecão da Defesa Civil Estadual e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) do Barreto, em Niterói.

Nas primeiras horas da manhã desta segunda-feira, o Portal dos Procurados divulgou o cartaz com o título de – Quem Matou? – para ajudar a Polícia do Rio, com informações que levassem a identificação e prisão dos envolvidos na morte (Disque Denúncia pede informações sobre execução de PM em Maricá e oferece recompensa). A iniciativa deu certo. Um dos suspeitos da morte do Policial acabou sendo preso (Suspeito de executar PM em Comunidade de Maricá é preso – VÍDEO). 

A Polícia Militar chegou a ocupar a Comunidade em buscas dos criminosos que mataram o policial (PM ocupa Comunidade onde policial da Companhia de Maricá foi executado). 

Os Vereadores de Maricá ficaram consternados com a morte do Policial (Vereadores lamentam a morte de Policial Militar em Comunidade de Maricá). 

A última aparição de Anchises aqui no LSM aconteceu no último dia 21 de setembro. Anchises prendeu um dos líderes do tráfico de drogas do Morro do Clam, na Região Central de Maricá (PM prende o traficante ‘Júnior Cão’ na Região Central de Maricá – VÍDEO). 

Segundo informações, Anchises estava voltando de uma caminhada – como ele fazia de costume. Ele pegou sua moto para ir pra casa, e logo depois percebeu que estava sendo seguido. Ele fugiu, mas acabou entrando na comunidade e foi executado.

Sargento Anchises estava na polícia há 20 anos e tinha três filhos.

82ª POLICIAL MILITAR MORTO EM 2018

Segundo informações do Portal dos Procurados, da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro, com a morte do sargento Anchises já chega a 106 o número de agentes de segurança assassinados no Rio em 2018.

Foram 82 da Polícia Militar, seis da Polícia Civil, quatro agentes da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), sete do Exército Brasileiro (EB), um da Guarda Municipal, um da Polícia Federal, dois da Marinha, dois do Corpo de Bombeiros e um da Aeronáutica.

CONFIRA O SEPULTAMENTO NO SARGENTO NO VÍDEO ABAIXO

error: Conteúdo protegido!