Laudo da morte do Lobo-marinho resgatado em Maricá deve ser divulgado em Outubro


O laudo da morte do Lobo-marinho resgatado por equipes do Projeto de Monitoramento das praias da Bacia de Santos (PMP-BS), na praia de Itaipuaçu no final de agosto, deve sair em outubro.

De acordo com o Centro de reabilitação que o animal foi levado, em Araruama, o lobo-marinho foi resgatado muito debilitado, quase não conseguia se alimentar e acabou não conseguindo resistir e morreu.

Segundo os técnicos do Laboratório de mamíferos aquáticos e bioindicadores (MAQUA-UERJ) e logístico da Guarda Ambiental, durante todo o monitoramento o animal não apresentava lesões. Nas praias de Maricá ele foi visto ativo, com comportamentos típicos de sua espécie mas estava com dificuldades para se alimentar na região.

Em nota, a equipe do CTA – Serviços em meio ambiente – afirmou que desde que deu início ao tratamento, o animal apresentava oscilações de comportamento e conseguia se alimentar duas vezes por dia, forçadamente. A equipe de especialistas afirmou ainda que o lobo-marinho recebeu hidratação com água doce e complexos vitamínicos.

Após sua morte, foram feitos exames que compõe a necropsia e a estimativa é que os resultados dos exames sejam divulgados em 30 dias.

error: Conteúdo protegido!