Líder do Governo na Câmara defende a Autarquia de Serviços de Obras de Maricá


O líder do governo na Câmara, o vereador Fabrício Bittencourt (PTB) rebateu as acusações de superfaturamento em um contrato feito pela Autarquia de Serviços de Obras (SOMAR). Denúncia foi feita por um parlamentar da oposição durante a Sessão Ordinária na Câmara Municipal, desta quarta-feira, 5.

Fabrício Bittencourt subiu na tribuna defendendo o governo municipal sobre as acusações do vereador. Dentre as acusações, o vereador falou de um contrato da compra de brita corrida pela Autarquia de Serviço de Obras de Maricá (SOMAR) no valor de R$ 17 Milhões. De acordo com o líder do governo, a compra da brita é necessária para a preparação da ruas que serão asfaltadas.

“Sobre o contrato de brita corrida, vossa excelência falou que já foram pagos mais da metade do contrato que deve chegar a R$ 17 milhões os dois juntos. Eu não sou especialista em obra, o Presidente da SOMAR, Renato Machado que é o responsável por isso. Eu vejo da seguinte forma, realmente nós aqui preparamos as ruas, fazemos asfalto e colocamos a brita corrida antes.”

O vereador afirmou que o valor gasto na compra da brita é pouco em comparação com a extensão do asfalto que está sendo feito em todo município.

“Eu vejo que vossa excelência passou números aqui e até achei irrisórios, dezessete milhões na demanda hoje, em que Maricá representa, é até pouco. O prefeito Fabiano Horta trabalha muito, hoje nós temos quase 1000 km de asfalto na nossa cidade”.

Fabrício Bittencourt justificou os gastos com o material na realização das obras. Segundo ele, muitas coisas são feitas até a finalização do serviço e essas obras ficam escondidas debaixo do asfalto.

“Debaixo daquele asfalto ali, o que não aparece, tem a brita. Pois antes de cair o asfalto, caiu a brita, foi manilhado, foi feita as caixas de passagem, gastaram milhares de sacos de cimento para fazer o preparo das ruas e ninguém fala isso. Então, as obras que ficam escondidas debaixo do asfalto ninguém fala.”

O líder do governo criticou as acusações da oposição, afirmando que o governo não será intimidado, pois é mais fácil falar do que fazer.

“É uma realidade, existem obras, existem um trabalho e não são essas colocações que vão nos intimidar. Vamos continuar trabalhando, vamos continuar fazendo pelo povo, porque falar aqui é muito fácil, questionar que está irregular é muito fácil, eu quero ver é pegar igual a piãozada que envolve isso ai, que está de parabéns. Porque trabalhar para o povo que é difícil, trabalhar para o povo que é difícil.”

error: Conteúdo protegido!