Maricaense se torna refém por 48 horas e é estuprada em suposta entrevista de emprego


Foto: Reprodução

Uma mulher, moradora de Itaipuaçu, se tornou vítima de estupro e cárcere privado por 48 horas dentro de um motel na Região Oceânica de Niterói, no que ela acreditava ser uma oportunidade de emprego. O homem acusado foi preso nesta sexta-feira, 26, pela Polícia Civil.

O delegado Fábio Corsino, da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG), afirmou à imprensa que a vítima estava em estado de choque quando foi encontrada. O homem, de 45 anos, foi detido e já tinha passagens pela polícia por tentativa de estupro.

“Ela estava presa, mantida sob ameaças num quarto de motel há cerca de 48 horas. O autor é um conhecido dela das redes sociais, que prometeu conseguir uma vaga de figurante em uma novela e conduziu ela para um motel. Ela achou que era uma oportunidade de emprego e aceitou”, disse o delgado.

“Ela foi obrigada a ter relações sexuais com ela e o homem será autuado por estupro e cárcere privado. Ele, inclusive, já tem anotação criminal por tentativa de estupro, quando usou o mesmo artifício para atrair a vítima”, completou Fábio Corsino.

O homem, segundo os investigadores, deixava o motel e retornava para ter relações sexuais com a vítima. No cativeiro, havia garrafas de bebidas alcoólicas e restos de cigarro. Ele foi preso e levado para a delegacia policial.

A vítima prestou depoimento, fará exame de corpo de delito no instituto Médico Legal (IML) e será entregue à família.

Fonte: G1

error: Conteúdo protegido!