Mulher que matou ex-candidato a vereador de Maricá é eleita miss em presídio feminino do RJ


O sistema prisional do Rio de Janeiro tem uma nova miss. Verônica Verone de Paiva, de 25 anos, foi escolhida nesta terça-feira (4) a 13ª Garota Talavera Bruce após vencer outras 9 detentas na final do concurso de beleza realizado no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste.

Agora miss, Verônica foi condenada a 15 anos de prisão, em novembro de 2011, pelo assassinato do namorado, o empresário Fábio Gabriel Rodrigues, conhecido como ‘Fabio Pela Paz’, ex-candidato a vereador de Maricá, encontrado morto em um motel em Niterói, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

O concurso foi realizado pela direção do Instituto Penal Talavera Bruce com o apoio da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap).

O objetivo do evento, que acontece desde 2005, é resgatar a autoestima das detentas e incentivar o bom comportamento dentro do presídio, uma vez que esse é um quesito eliminatório na escolha das dez finalistas da competição.

“Estou feliz. Não imaginava, mas ensaiei bastante”, disse Veronica. As internas Mariana Santos e Michelle Neri ficaram em segundo e terceiro lugar, respectivamente.

A diretora da unidade, Therezinha Alves Vicente, falou sobre a iniciativa e comentou que “o comportamento das internas melhorou”. “Esse é um momento de harmonia. É muito gratificante”, disse a diretora.

No total, foram 70 presas inscritas e 10 finalistas. Na passarela, elas desfilaram com trajes praia e gala. Nos intervalos, os familiares e presentes puderam ouvir os clássicos do cantor Michael Sullivan.

De acordo com a Seap, as candidatas participaram de ensaios periódicos de passarela, prova de figurino e teste de maquiagem e penteado.

A coordenadora das Unidades Prisionais Femininas e Cidadania LBGT, Ana Christina Faulhaber, ressaltou a importância do concurso.

“Muitas dessas mulheres entram aqui com a autoestima baixa. Esse é um momento que mostra que elas não são invisíveis e ajuda muito na ressocialização”, ressaltou Ana Christina.

O chefe de Gabinete da Seap, Renato Freixo, valorizou a participação das presas.

“Esse evento mostra que dois pilares são muito importantes para o sistema penitenciário: a humanização e a reinserção social. Agradecemos a ajuda de todos.”

error: Conteúdo protegido!