07/04/2016 às 10h38min - Atualizada em 21/04/2016 às 10h39min

Adelso Pereira se defende da acusação de falsificação de documento na Câmara Municipal

[caption id="attachment_91655" align="aligncenter" width="1024"]

Adelso Pereira se defende da acusação de falsificação de documento na Câmara Municipal. (Foto :: Romário Barros - Portal de Notícias Lei Seca Maricá)

Adelso Pereira se defende da acusação de falsificação de documento na Câmara Municipal. (Foto :: Romário Barros - Portal de Notícias Lei Seca Maricá)

Adelso Pereira se defende da acusação de falsificação de documento na Câmara Municipal. (Foto :: Romário Barros - Portal de Notícias Lei Seca Maricá)[/caption] Por Romário Barros- Em uma postagem em seu facebook pessoal, o Vereador Adelso Pereira (SDD) se defendeu da acusação de falsificação de documento que está sendo investigada pela Polícia Civil. De acordo com o parlamentar ele foi surpreendido com a notícia e diz que ato foi um desespero do Vereador Felipe Auni (PSD) para defender o Presidente da Câmara de Vereadores, Chiquinho. "Fui surpreendido com a presença de um agente policial no meu gabinete pra me entregar uma intimação pra prestar esclarecimentos sobre uma suposta falsificação da minha própria assinatura em um documento que a mesa da Câmara, a qual eu faço parte, apresentou declarando vago o cargo de presidente e convocando nova eleição para o cargo em cumprimento à lei 9096/15 que determina isso! Numa atitude desesperada de salvar o presidente da Câmara, o Vereador Filipe Auni, teve a insanidade de apresentar uma queixa Crime na delegacia, alegando que eu falsifiquei a minha própria assinatura! É possível isso?", disse Adelso. O Vereador comentou ainda que está tomando providências e que representa o povo de Deus na Câmara de Vereadores de Maricá. "- Estaremos tomando as providencias cabíveis por isso não posso dar mais detalhes. Por enquanto, o mais importante é pedir a você que me conhece e confia no nosso trabalho, que não se deixe levar por uma noticia tão caluniosa como esta, porque isso o que supõem que eu tenha feito, não condiz com os meus valores e ideais. Estou la representando o povo, e ainda representando o povo de Deus, e Ele está no controle. Peço para que orem por mim, tudo vai será esclarecido e os acusadores cairão por terra! "Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas não chegará a ti." comentou Adelso. História- A Delegacia de Maricá (82ª DP) abriu um inquérito investigativo para apurar a falsificação de um documento apresentado na sessão da Câmara Municipal de Vereadores do último dia 28 de Março. O registro de ocorrência na 82ª DP foi aberto pelo Vereador Dr. Felipe Auni (PSD). De acordo com o parlamentar, houve uma possível falsificação de documento no ato da mesa diretora nº 002 de 28 de Março, assinado pelos Vereadores Adelso Pereira (SDD), Frank Costa (SDD) e Helter Ferreira (PT). Ainda segundo Auni, o memorando nº 015/2016 informa que o Vereador Adelso Pereira não compareceria a sessão ordinária do dia 28 de Março em razão de atraso no voo do Paraná para o Rio de Janeiro. "- Entreguei a cópia de todos os documentos da sessão a Polícia Civil com a finalidade de que sejam adotadas as medidas necessárias para apuração dos fatos em questão, considerando que a priori, Adelso não estava no estado do Rio de Janeiro no dia 28 como supostamente indica o ato 002/2016", disse Auni. Auni questiona, em especial, a assinatura de Adelso que não estava no estado do RJ no dia no qual foi assinado o documento, caracterizando um possível uso de documento falso. Os vereadores foram intimados por agentes da Polícia Civil antes da sessão regimental da última quarta-feira, dia 06, e deverão prestar esclarecimentos na Delegacia nos próximos dias. Dos parlamentares citados, somente o Vereador Adelso Pereira foi encontrado na casa de Leis. As intimações de Helter e Frank foram entregues em seus respectivos gabinetes. A sessão da Câmara de Vereadores do dia 28 de Março foi a mais conturbada da história, onde o ato nº 002 da mesa diretora pretendia retirar o parlamentar Chiquinho da Presidência da Casa de Leis. Depois desse dia, a Câmara de Maricá nunca mais foi a mesma, sendo marcada por discussões e confusões. [caption id="attachment_91652" align="aligncenter" width="1024"]
Polícia Civil investiga suposta falsificação de documento na Câmara Municipal de Maricá. (Foto :: Romário Barros - Portal de Notícias Lei Seca Maricá)

Polícia Civil investiga suposta falsificação de documento na Câmara Municipal de Maricá. (Foto :: Romário Barros - Portal de Notícias Lei Seca Maricá)

Polícia Civil investiga suposta falsificação de documento na Câmara Municipal de Maricá. (Foto :: Romário Barros - Portal de Notícias Lei Seca Maricá)[/caption] [caption id="attachment_91653" align="aligncenter" width="1024"]
Polícia Civil investiga suposta falsificação de documento na Câmara Municipal de Maricá. (Foto :: Romário Barros - Portal de Notícias Lei Seca Maricá)

Polícia Civil investiga suposta falsificação de documento na Câmara Municipal de Maricá. (Foto :: Romário Barros - Portal de Notícias Lei Seca Maricá)

Polícia Civil investiga suposta falsificação de documento na Câmara Municipal de Maricá. (Foto :: Romário Barros - Portal de Notícias Lei Seca Maricá)[/caption] [caption id="attachment_91654" align="aligncenter" width="1024"]
Polícia Civil investiga suposta falsificação de documento na Câmara Municipal de Maricá. (Foto :: Romário Barros - Portal de Notícias Lei Seca Maricá)

Polícia Civil investiga suposta falsificação de documento na Câmara Municipal de Maricá. (Foto :: Romário Barros - Portal de Notícias Lei Seca Maricá)

Polícia Civil investiga suposta falsificação de documento na Câmara Municipal de Maricá. (Foto :: Romário Barros - Portal de Notícias Lei Seca Maricá)[/caption]


Notícias Relacionadas »
Comentários »
publicidade 1200x90
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp