06/05/2016 às 15h47min - Atualizada em 06/05/2016 às 15h47min

Burocracia continua atrasando retirada do FGTS pelos moradores afetados pela enchente em Maricá

DCIM117GOPRO

DCIM117GOPRO

Por Romário Barros - Ao longo dos últimos meses, o LSM tentou diversos contatos com a Caixa Econômica Federal e com a Prefeitura de Maricá para falar sobre a retirada do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) pelos moradores afetados pela enchente no dia 29 de Fevereiro, mas somente notas vagas foram enviadas, deixando grande parte da população da cidade sem saber o que fazer. No último dia 28 de Março, o Ministério da Integração Nacional (MI), por meio da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), publicou na página 38 do Diário Oficial da União de 28 de Março, reconhecendo situação de emergência em dez municípios nos estados: Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná e Rio de Janeiro em decorrência de estiagem, inundações e chuvas intensas. Os municípios Barcelos (AM), São Gabriel da Cachoeira (AM), Itabuna (BA), Aracruz (ES) e Ecoporanga (ES) foram reconhecidos pela estiagem. Em razão das inundações foram Itamonte (MG), Maricá (RJ) e Silva Jardim (RJ) e chuvas intensas são Nova Tebas (PR) e Roncador (PR). Após a publicação, os afetados pela enchente foram até a Defesa Civil de Maricá onde foi preenchido um formulário, onde os agentes foram na casa de algumas pessoas e emitiram um laudo informando que a região havia sido afetada pela enchente. Cerca de um mês depois a Caixa Econômica Federal decidiu abrir um posto avançado de atendimento na Casa Digital, no Centro de Maricá, onde os afetados pela enchente estão tentando retirar o FGTS. O internauta Eduardo Bezerra contou o problema que está enfrentando. "- Me chamo Eduardo Bezerra. Sou morador do Minha Casa Minha Vida de Itaipuaçu, condomínio atingido pelas fortes chuvas de 29 de fev, que houve uma grande repercussão nacional. Em contra partida, ficaram de liberar o FGTS pra reposição das perdas que tivemos. Vieram no condomínio fizeram discurso bacana, promessas de reposição material e reparação de danos aos imoveis. Legal... Até aqui, porém... Aqui começa a história. Acabei de chegar de um local, liberado pela Prefeitura de Maricá para que se faça uma espécie de triagem, onde se tem dois funcionários da CEF, que só começam a atender às 9h da manhã, um na porta, prestando informações aos donos de conta de FGTS e outro na conferência de documentos para dar entrada, posteriormente na CEF. Sendo que são distribuídos 60 números e a fila começa a se formar as 2 horas da manhã nesse lugar. Pra minha surpresa fui informado depois de ter todos os procedimentos cumpridos que meu imóvel não foi afetado pelas chuvas, pois aqui são casas de 2 andares e só quem mora em baixo foi afetado, quem mora em cima não houve perdas. Segundo laudo da Defesa Civil de Maricá, laudo esse que está sendo feito por esse órgão de tamanha incompetência, que não passa de cabide político, por meio de entrevistas a transeuntes que passavam na rua e eles perguntavam se a rua encheu. Está havendo uma grande injustiça, pois ficamos ilhados sem água, luz e telefone por 10 dias, sem ter para onde ir, com o carro submerso, sem ter como trabalhar até que a seguradora pagou outro carro a esse meu parceiro da Uber, 35 dias depois. Gerando perda de renda, prejuízo material onde tive que pagar a franquia e o kit gás, que não estava no seguro. Tive a luz cortada, vivi de doação todo esse período, to com três contas de água atrasadas, dois de internet e devendo quase R$ 6 Mil do carro, aí ouvir que eu não fui prejudicado, que não tenho direito ao MEU FGTS? Não é bolsa, benefícios ou reparação é meu FGTS, pra pagar minhas contas. As informações estão desencontradas, estão criando dificuldade para que não haja o saque das contas. Estão mandando o povo pra outro município que não Maricá, quando chega lá os funcionários da CEF desconhece tal informação, mandando o mesmo retornar ao seu município. Com isso se perde um dia pra tirar o laudo na Defesa Civil, um dia pra triagem, um dia pra dar entrada no FGTS e mais um dia pra sacar, tendo esse tramite até o dia 20 desse mês pra fazê lo. Quem em sã consciência vai faltar quatro dias o serviço em meio a essa crise. Não estou contando o gasto com passagem e lanches, pois todos esses procedimentos tem em média 4 horas pra serem realizados. Estão roubando minha dignidade, e a do povo de Maricá, não sei mais onde recorrer"
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp