publicidade 1200x90
06/12/2012 às 12h41min - Atualizada em 14/10/2018 às 21h30min

Maricaense Oscar Niemeyer e sua história com a cidade


“Minha família vinha de Maricá. Meu avô Ribeiro de Almeida nasceu lá." Diz Niemeyer [gallery columns="1" size="full" ids="174254"] Da Redação | Romário Barros - Oscar Ribeiro de Almeida de Niemeyer Soares Filho, mais conhecido como Oscar Niemeyer nasceu em 15 de dezembro de 1907 no bairro das Laranjeiras, no Rio de Janeiro e durante anos morou na casa de seu avô, Ribeiro de Almeida, em Maricá. Casou-se em 1928 com Annita Baldo. Dessa relação teve Anna Maria, sua única filha. Aos 23 anos foi estudar na Escola Nacional de Belas Artes. Estagiou no escritório de Lucio Costa, onde participou do projeto do Ministério da Educação. Niemeyer ganhou o mundo com projetos ousados e revolucionários. Itália, França, Argélia e até a ONU conheceram os traços desse ousado brasileiro. É autor de vários projetos importantes no Brasil como Brasília, o conjunto da Pampulha e o Sambódromo do Rio. “Minha família vinha de Maricá. Meu avô Ribeiro de Almeida nasceu lá. Já o meu avô Niemeyer não o conheci. Sempre morei com esse avô Ribeiro de Almeida. Ele foi juiz de direito em Maricá e depois foi para o Rio. Ele chegou a ministro do Supremo, e a casa era muito frequentada. Ele era um sujeito correto. De modo que, em tempos de esculhambação, a lembrança dele é muito boa.” Niemeyer e a Casa de Maricá A Casa de Maricá foi um presente de Horácio de Carvalho, jornalista e dono do Diário Popular. Amigos desde a juventude, frequentavam o café Lamas, o bilhar, os cabarés da cidade e as noites do Rio de Janeiro.  Nesta época, Horácio era casado com Lily, que mais tarde se tornou a conhecida esposa de Roberto Marinho, jornalista e dono da Rede Globo. Certo dia, Horácio ligou para Niemeyer e disse: "A casa é sua. Só você pode consertá-la... ". Diante da impossibilidade de refazê-la como exigia o Serviço do Patrimonio, isto é, como foi um dia, Niemeyer decidiu preservar apenas as marcas do tempo:as paredes tortas, as janelas e as portas que revelavam a passagem dos anos.... "...pouco a pouco, de acordo com as minhas modestas possibilidades, fui recuperando essa esplêndida residência que, igual, jamais imaginara possuir". "É uma bela casa. A varanda larga a completar as salas, convidando-nos a nela ficar com frequência. Dentro, são oito quartos, separados pelas salas, amplas, sem a disciplina e a lógica funcional que os projetos de hoje apresentam (uma das características das velhas casas coloniais). E o telhado a descer com seu galeio natural, adaptando-se à capela que surge no conjunto dominadora, como uma verdadeira igreja." Fazenda Bananal é recanto da Família Niemeyer A fazenda da família Niemeyer fica no bairro de Bananal, próximo à Ponta Negra. A casa grande e a capela estão localizadas no sopé da Serra do Bananal, e apesar das alterações sofridas, a primeira está incluída na tipologia das casas de fazenda do interior fluminense nos séculos XVIII e XIX. Para ter acesso à capela é necessário passar por dentro da casa, que tem seu interior simples com paredes brancas e decoração em dourado. A fazenda pertenceu ao alferes Antônio Joaquim Soares e à sua mulher, Maria Antônia Reginalda, e foi tombada em 1985 pelo Instituto Estadual do Patrimônio cultural (INEPAC). Reportagens relacionadas Morre o arquiteto Oscar Niemeyer

Notícias Relacionadas »
Comentários »
publicidade 1200x90
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp