30/04/2017 às 09h29min - Atualizada em 30/04/2017 às 09h29min

Escolas de Samba se legalizam de olho no Carnaval fora de época em Maricá

ertyuio~]

ertyuio~]

As escolas de samba de Maricá que ficaram afastadas do carnaval de Maricá por 8 anos, estão se legalizando para o Carnaval Fora de Época em 2018, com desfiles no último fim de semana de julho. É o carnaval de meio de ano que está no calendário oficial da Secretaria Municipal de Turismo com o aval do prefeito Fabiano Horta (PT). Para que tudo seja legalizado, a juíza em exercício da 2ª Vara Cível da Comarca de Maricá, Letícia d’Aluto de Moraes Ferreira Michelli, em despacho no último dia 18 de abril, nomeou como administrador provisório da Associação de Escolas de Samba e Blocos de Maricá (AESBM), Lucivaldo Ramos Cruz. A advogada Lurdes Maria Correia está assessorando as escolas de samba de Maricá, que se reuniram na última terça-feira, para que se legalizem e, também, para que o administrador provisório Lucivaldo Cruz convoque eleições para a nova diretoria da entidade nos próximos 60 dias. A preocupação de Lurdes é para que tudo seja feito dentro da legalidade, garantindo um carnaval fora de época que certamente atrairá mais turistas para a cidade que vai gerar emprego, renda e mais arrecadação para Maricá. Buscaram a justiça de Maricá para se legalizarem (processo nº 0005187-95.2017.8.19.0031), as seguintes escolas de samba: G.R.E.S Flor de Maricá. G.R.E.S Acadêmicos do Araçatiba, G.R.E.S UniãoPedreirense, G.R.E.S Camisa Azul e Branco, G.R.E.S União Imperial, G.R.E.S Inocentes de Maricá, G.R.E.S Unidos do Saco das Flores. Em outro processo, também com pedido de legalização está o G.R.E.S Flor do Imbassaí. O G.R.E.S Tradição de Maricá já está regularizado.
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp