03/05/2017 às 15h01min - Atualizada em 03/05/2017 às 15h01min

Assaltos registrados em Inoã, Manu Manuela e Centro de Maricá

[gallery columns="1" link="none" size="full" ids="119155"] Três assaltos foram registrados nesta quarta-feira na Delegacia de Maricá, 82ª DP. Crimes aconteceram nesta terça-feira, 02, no Centro de Maricá, no Loteamento Manu Manuela e no bairro de Inoã. O primeiro assalto aconteceu na manhã da terça-feira, 02, na Rua Santa Clara, em Inoã. Um morador da localidade caminhava pela rua, em direção ao trabalho, quando foi rendido por um criminoso armado que anunciou o assalto. O bandido roubou o telefone celular da vítima e fugiu. Outro assalto aconteceu durante a noite da terça-feira, na Rua Judemir Rangel da Cruz, próximo a Praça, no Centro de Maricá. De acordo com a Polícia, a vítima estava andando pela Rua quando foi abordada por dois homens em uma moto sem placa. O carona, armado com uma pistola, anunciou o assalto, roubou a carteira da vítima e fugiu. Ainda durante a noite, por volta de 20 horas, um casal foi assaltado às margens da RJ-106 (Rodovia Amaral Peixoto), próximo a entrada do Loteamento Manu Manuela. Segundo a Polícia, o casal foi abordado por três criminosos que estavam em um veículo táxi, de cor branca com faixa azul nas laterais. Um dos bandidos apontou uma arma para o casal e o outro desembarcou para fazer o 'recolhe' das vítimas. Eles roubaram os pertences das vítimas e fugiram. De acordo com o Comandante da 6ª Companhia de Maricá, Capitão Marcelo Barreto, o policiamento segue reforçado na cidade. Registros de ocorrência O Registro de Ocorrência (R.O.) é um documento oficial utilizado pelos órgãos das Polícias Civil, Federal e Militar, além dos Bombeiros e da Guarda Municipal, para fazer o registro da notícia do crime. Nas Polícias Judiciárias (Polícia Civil e Polícia Federal), o Boletim de Ocorrência é geralmente o documento que formaliza a notitia criminis perante a autoridade policial. A partir de tal documento, pode ser instaurado inquérito policial para apuração criminal – ou investigação - do crime noticiado. Em Maricá não é diferente, mas a população, muitas vezes, não vai à delegacia registrar o ocorrido. O Delegado Titular da Delegacia de Maricá, 82ª DP, Dr. Júlio César Mulatinho comentou a respeito do assunto, destacando os motivos que levam as pessoas a não utilizarem a ferramenta. “Um deles é achar que ao ligar para o 190 a ocorrência fica registrada. Então, na verdade, nós precisamos diferenciar a atuação da Polícia Militar da Polícia Civil. A atuação da primeira é preventiva ostensiva. Ela faz o atendimento das ocorrências de maneira mais rápida. Após esse atendimento, a situação deve ser encaminhada para a delegacia para fazer o registro de Ocorrência, que gera a instauração de um inquérito policial”, explicou. Mulatinho falou da importância do registro do Registro de Ocorrência para a própria população. “O cidadão deve fazer valer o seu direito de ter uma segurança pública digna de uma comunidade. Então, é extremamente importante que as pessoas venham registrar qualquer crime, porque isso gera estatística de ocorrência e é baseado nessa estatística que o governo vai fazer o investimento na segurança pública”. contou. O delegado finalizou dizendo que as vítimas de crimes podem fazer o registro de ocorrência através do site da Polícia Civil: https://dedic.pcivil.rj.gov.br/
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp