22/05/2017 às 13h54min - Atualizada em 22/05/2017 às 13h58min

OAB Maricá reivindica permanência de Delegado no comando da 82ª DP

IMG_1095-1024x669

IMG_1095-1024x669

A Ordem dos Advogados do Brasil – subseção Maricá – enviou nesta segunda-feira, 22, um ofício ao Chefe da Polícia Civil, Dr. Carlos Augusto Leba, reivindicando a permanência do Dr. Júlio César Mulatinho Neto, no comando da 82ª Delegacia Policial. De acordo com o Presidente da OAB Maricá, Amilar Dutra, o delegado vêm desempenhando um importante trabalho no município. "- Requeremos que o nobre Chefe da Polícia Civil mantenha o Dr. Mulatinho no comando da Delegacia, tendo em vista, o excelente trabalho que vem mantendo frente à 82ª DP no combate a criminalidade e nas investigações", Comentou Amilar Dutra. A Polícia Civil publicou na última sexta-feira, 19, em seu Boletim Informativo, mudanças das titularidades de várias delegacias de todo o estado. Em Maricá, o Dr. Júlio César Mulatinho Neto, que estava há quase quatro anos no comando da 82ª DP, deixa o cargo. Ele foi transferido para a Delegacia de Iguaba (129ª DP). O Vereador Chiquinho (PP) está colhendo assinaturas dos Parlamentares da Câmara de Maricá. O documento será enviado para o Governador do Estado do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão. MULATINHO DESDE 2013 EM MARICÁ Dr. Júlio César Mulatinho Neto tem 42 anos de Polícia Civil e está no comando da 82ª DP desde de 2013. Ele faz um brilhante trabalho a frente da Unidade Policial, juntamente com o Chefe do Setor de Investigações, José Renato Oliveira. Mulatinho chega na Delegacia às 8 da manhã e só sai às 8 da noite, considerado assim, um dos delegados mais atuantes do Estado do Rio de Janeiro. Ele esteve a frente de investigações que resultaram em diversas prisões, algumas delas se destacaram como a prisão de homem que ateou fogo em uma mulher em Itaipuaçu, a prisão do 'Totonho' ( Chefe do tráfico da Comunidade do Arrastão, em São Gonçalo), da elucidação da morte de 'Denílson do Parapente' (importante líder comunitário de Maricá), da prisão de um casal que matou uma jovem 'esganada' no bairro de Cordeirinho, na Região Litorânea de Maricá e de onze traficantes do município que foram presos após interceptação de escuta telefônica, entre outras.
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp