06/06/2017 às 19h29min - Atualizada em 06/06/2017 às 19h29min

Bairro Manu Manuela ganha Horta Comunitária e Unidade Agroecológica

unnamed

unnamed

A Prefeitura de Maricá, por meio das secretarias de Agricultura, Pesca e Pecuária, de Economia Solidária e da Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar), inaugurou, na última segunda-feira (05/06), uma Horta Pública Comunitária e uma Unidade Agroecológica no bairro Manu Manuela. A ação, que contou com a presença da primeira-dama do município, Rosana Horta, tem o apoio da associação de moradores da localidade e da Cooperativa de Trabalho em Assessoria a Empresas Sociais de Assentamentos da Reforma Agrária (Cooperar). A área utilizada no projeto da Horta Pública Comunitária tem 29 mil metros quadrados e nesta primeira fase foram feitas duas modalidades de plantio. A horta tradicional, feita em covas, e a que utiliza o formato de mandala. “Acho maravilhoso este projeto, estão todos de parabéns. Gosto desta união. Projeto lindo que traz muitos benefícios para Maricá”, afirmou Rosana enquanto plantava mudas de rúcula, coentro e alface no centro da mandala. A horta tradicional conta com 420 metros quadrados, enquanto a mandala ocupa uma área de 670 metros por 30 metros de diâmetro. Nesta modalidade são nove círculos, sendo que quatro deles já prontos para receber as mudas. “Estamos concretizando um sonho. Ocupando áreas públicas improdutivas e transformando possíveis problemas em soluções autossustentáveis que vai transformar Maricá em uma cidade autossuficiente em alimentos de qualidade e sem agrotóxicos”, ressaltou o secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Julio Carolino. A Unidade Agroecológica municipal é constituída, dentre outras iniciativas, por uma “horta escola” baseada em agroecologia e se insere no projeto “Maricá Popular construindo Soberania Alimentar”. Para o secretário de Economia Solidária, André Braga, este é o ponto fundamental do projeto, uma vez que possibilita que a cidade tenha suas demandas de alimentos atendidas na própria cidade. “A busca de uma produção em quantidade suficiente de alimentos agroecológicos na cidade é sinônimo de preocupação com a vida e a saúde da população associada a sustentabilidade alimentar”, afirmou. Antes do plantio, agrônomo da Cooperar, Anderson Vinicius Oliveira, explicou a todos o funcionamento das hortas e como tirar o melhor proveito delas com a utilização da plantação em sintropia (quando uma cultura ajuda a outra, colaborando assim em seu desenvolvimento). Moradora do bairro, Marta Rodrigues, de 49 anos, disse ter ficado encantada com o projeto e espera fazer parte dela. “É bom para o bairro, para as escolas e para toda a cidade. Estou encantada com a possibilidade de ter produtos em minha mesa de qualidade e sem agrotóxicos”, disse.
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp