07/06/2017 às 18h28min - Atualizada em 07/06/2017 às 18h28min

Maricá recebe cadeira de estudo para assistido do SAREM

IMG-20170605-WA0037-560x315

IMG-20170605-WA0037-560x315

Os pesquisadores do Instituto Nacional de Tecnologia (INT) Carla Guimarães, Janete Cícero e Caio Santos foram à sede do Serviço de Atendimento de Reabilitação Especial de Maricá (Sarem), nesta segunda-feira (05/06), para realizar a entrega de uma cadeira de estudo para um assistido do equipamento – vinculado à Secretaria de Assistência Social. O INT vem atuando como parceiro da pasta e já disponibilizou recursos pedagógicos para serem testados pelos técnicos com os pacientes. Em contrapartida, o Sarem envia um relatório com a análise ao instituto. João Vitor, de 14 anos, nasceu com artrogripose, uma má formação das articulações que limita os movimentos e tira a força muscular. O jovem é assistido no Sarem há 8 anos. A mãe do João, Neide Silva, de 48 anos, sempre fez questão que seu filho estudasse na escola como outras crianças. “Tive muita sorte em encontrar no meu caminho profissionais que não só cuidam do meu filho mais correm atrás de melhorar a qualidade de vida dele”, contou Neide. Percebendo que mesmo com as limitações o aluno é exemplar na turma, a diretora da escola, Vanda Timótio Silva, a coordenadora do Sarem, Sheyla Azevedo, e outros setores da rede pública se mobilizaram para adequar o atendimento no ensino. A cadeira de estudo foi projetada especialmente para João no INT e já está em sala de aula para fazer as últimas adaptações como a altura da prancha para o aluno escrever sem ficar com problema na coluna e adequar o assento para dar mais conforto às pernas. “Vamos transformar esta cadeira mais dinâmica em termos de medidas, quer dizer ter formas de aumentar e diminuir conforme as necessidades do João. Com nossa ida à escola ficará mais fácil observarmos quais são os novos acessórios que realmente precisam ser feitos”, explicou a especialista em ergonomia, Carla Guimarães. “Se possível gostaria de convidar a família para futuramente fazer uma análise da marcha, observando como ele anda para propor um calçado que minimize algumas sobrecargas para ele”, avaliou Carla. “Podemos ver a mobilidade dele e criar outros acessórios que facilitem sua vida”, acrescentou. Janete contou que, assim que a Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio (Faperj) liberar os recursos financeiros, a INT vai comprar novos materiais para dar característica à cadeira de uma estação de estudo. “Acrescentaremos mais acessórios para evoluir a cadeira do João”, afirmou Janete. Na ocasião foi apresentado um novo projeto de autoria do professor Francisco Godke, com parceria técnica do INT e do Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) de equipamentos em PVC para uso em tecnologia assistiva. Os produtos já desenvolvidos são andadores, engatinhadores, mesas para cadeira de rodas, de atividades e estabilizadoras, cadeira com adutor, de banho e postural regulável, suporte de tronco para cadeira postural, todas com material de PVC e pinos adaptáveis. “Os materiais usados para a fabricação dos equipamentos são facilmente encontrados, a montagem é simples e sua resistência mecânica é boa”, afirmou o engenheiro mecânico e pesquisador do INT Caio Santos. A proposta foi do Sarem escolher algum equipamento já desenvolvido para testar com pacientes e ofertar também a oficina de produção destes produtos no município. A subsecretária de Assistência Social, Laura Vieira, agradeceu a doação da cadeira. “Fico grata com esta parceria com a INT sempre nos rendendo grandes projetos. Estou feliz que João agora terá mais conforto nos seus estudos em sala de aula. Eu como professora, entendo como é importante incentivar a inclusão dentro da escola”, destacou. Laura complementou dizendo que os novos equipamentos em PVC serão muito úteis para os Centros de Reabilitação que a secretaria vai implementar no município. “Estes equipamentos em PVC serão de grande valia. São produtos resistentes, leves e de custos acessíveis. Além de abrir novas oportunidades como oficinas de produção destes equipamentos nos Cras para adolescentes e parcerias com lojas de materiais de obra, o que dará visibilidade ao comércio local”, afirmou.
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp