20/02/2018 às 21h09min - Atualizada em 20/02/2018 às 21h11min

Ver. Poubel apoia a intervenção na segurança pública, mas pede respaldo jurídico aos Militares


Na sessão da câmara que abriu os trabalhos do ano legislativo de 2018, chamou a atenção o discurso acalorado do vereador Filippe Poubel, que falou sobre a intervenção militar no estado do Rio de Janeiro e o caos em que se encontra a segurança pública no estado, que acaba refletindo em nosso município. Poubel iniciou seu discurso dizendo que é a favor da intervenção militar, desde que ela garanta amparo jurídico para os militares que atuarão por todo o estado. Segundo Poubel, por se tratar de uma guerra civil não declarada, a causa de Excludente de Ilicitude (Estado de Necessidade) garantiria juridicamente o militar eximindo-o da culpabilidade em eventuais mortes nos confrontos com os marginais. - “Intervenção sem uma Excludente de Ilicitude é uma covardia com o militar! Ele nada poderá fazer, estará de mãos atadas. É o mesmo que mandar um soldado para a guerra sem o seu fuzil!”, declara Poubel. O vereador também comentou sobre o código penal arcaico e as audiências de custódia, que soltam o marginal no mesmo dia que foi preso pela polícia. -“Precisamos de uma mudança significativa em nosso código penal. É um absurdo o que essas audiências de custódia fazem com nossos policiais e por consequência, com a população. O policial prende o vagabundo, ele vai pra audiência e acaba sendo solto no mesmo dia! Isso desestimula qualquer um. A sensação de impunidade faz o crime valer a pena na visão da vagabundagem!”, dispara Poubel. O parlamentar finalizou seu discurso falando sore a sensação de insegurança que os munícipes estão vivendo atualmente e do poder paralelo que se instaurou em nossa cidade que acaba ditando a rotina dos moradores. - “É inadmissível hoje você ficar preso dentro de casa, ou ter que ficar esperando sua filha no ponto de ônibus com medo que seja assaltada, estuprada. Eu não consigo ter paz quando sei que meu filho está na rua, voltando do colégio para casa! Isso não é um discurso fascista, é um discurso de quem está cansado de não ter paz!”, afirma Poubel. Com sua postura firma, seu trabalho de oposição sólido e coerente, alinhado ao seu discurso conservador, o jovem parlamentar vem atraindo uma verdadeira legião de admiradores do seu trabalho, e já desponta como um dos principais nomes da cidade para as eleições de 2018.
Notícias Relacionadas »
Comentários »
publicidade 1200x90
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp