29/08/2018 às 08h43min - Atualizada em 29/08/2018 às 08h43min

Equipes da Prefeitura fazem visita técnica no Bairro da Amizade para identificar áreas de risco


Em ação conjunta das secretarias de Urbanismo, Obras, Assistência Social, Habitação e Assentamentos Humanos e da Proteção e Defesa Civil, 20 agentes percorreram nesta terça-feira (28/08) as ruas do Bairro da Amizade. O objetivo da ação foi fazer um mapeamento mais ampliado das áreas de risco de desastre natural a fim de cadastrar as famílias nesses locais, identificar a demanda da população, e estudar quais políticas públicas podem ser implementadas na região. Outro trabalho realizado pela equipe composta também por geólogos, geotécnicos e hidrólogos foi um cadastro do número dos celulares dos moradores para o envio de mensagens SMS. Com isso, a população local será informada em tempo real sobre as mudanças climáticas e o nível das lagoas para que possam tomar as providências necessárias e reduzir os riscos em casos de chuva forte. Ao todo, são 240 cadastrados somente no Bairro da Amizade e aproximadamente 320 no condomínio do Minha Casa Minha Vida (MCMV) de Inoã, onde a pasta já deu início ao processo. Segundo o coordenador da Defesa Civil, major Wellington Silva de Oliveira, esta medida faz parte Núcleo de Proteção e Defesa Civil (NUPDEC), cujos próprios moradores são capacitados pelos agentes para que tomem as iniciativas cabíveis em casos de tempestade. “Daqui do Bairro da Amizade o ponto de apoio é a Escola Municipal Marcos Vinícius. Nós vamos colocar placas pelo município com indicações de rotas de fuga, ou seja, são os locais que a pessoa pode chegar ao ponto de apoio com segurança”, relatou o major acrescentando que já existem 10 pontos de apoio mapeados em todo o município. Ainda de acordo com Wellington Silva, a escolha da localidade para a realização do primeiro trabalho em conjunto com outras secretarias foi devido ao longo histórico de recorrência de incidentes na região, onde há muitas barreiras. “Essa ação é a primeira de muitas. O papel da Defesa Civil é esse: gerir a questão da redução do risco de acidentes naturais e trazer parceiros para que possam somar às políticas públicas com o intuito de atender aos anseios da população”, completou. Para o morador André Lessa, a ação desta terça-feira reforça a preocupação do poder público com os moradores da localidade, que vivem em áreas de risco de desastres naturais. “Isso aqui é uma vitória porque o governo está se fazendo presente em um lugar que ficou muito tempo sem a atuação do poder público. Quando chove forte, nós temos dificuldades para sair de casa. Porém, o governo está chegando, fazendo a sua parte, dragando os rios, e isso tem melhorado bastante. Agora, com o pessoal da Defesa Civil vistoriando as barreiras, vai ser uma vitória importante no Bairro da Amizade”, avaliou. O aposentado Pedro Ramos, de 70 anos, foi um dos que tiveram seu telefone cadastrado na lista de pessoas que receberão os alertas. “Eu estou achando legal porque estamos vendo que Maricá é a cidade que mais cresce. Isso é uma grande providência contra tragédias ambientais”, disse. Tânia Regina Oliveira da Silva também deu seu telefone para o recebimento de SMS da Defesa Civil. “Essa ação de hoje de cadastrar os moradores para receber as mensagens eu acho que vai melhorar mais ainda. Quando chove aqui nem desço porque ninguém passa nessa rua”, contou Tânia, que mora há cerca de um ano e meio na região. Entre as ruas visitadas estavam a Prefeito Joaquim Mendes e Avenida Braulhina Maria da Conceição, conhecida como Avenida B. O subsecretário de Urbanismo, Sandro Caldas; a psicóloga e coordenadora do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do Centro, Catiúcia Pires e a coordenadora dos projetos comunitários educacionais da Defesa Civil, Andréa Cunha, estiveram presentes na ação.
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp