10/09/2018 às 19h27min - Atualizada em 10/09/2018 às 20h09min

Em Maricá, ação da Proteção Animal com a Polícia Civil orienta donos de pitbull sobre lei estadual


  [gallery columns="1" size="full" ids="170514"] A Coordenadoria de Proteção Animal de Maricá e a Delegacia de Maricá realizaram uma ação em vários bairros do município para orientar os proprietários de cães da raça pitbull sobre a existência da lei estadual nº 3205, de 1999. A iniciativa, realizada pela primeira vez, contou com a parceria da Polícia Civil para dar apoio na ação de caráter educativo. A coordenadora da pasta, Milena Costa, explicou a importância da ação que busca garantir a segurança de pessoas e de outros animais. “Geralmente, essa raça é mais agressiva. Então, respaldados por essa lei, estamos orientando os seus donos a tomarem os devidos cuidados para zelar pela integridade de todos”, afirmou. De acordo com a lei, todos os cães dessa raça a partir de seis meses de idade deverão ser castrados; conduzidos somente por pessoas maiores de 18 anos, desde que estejam portando guia com enforcador e focinheira, apropriados para a tipologia racial de cada animal; e seus sonos são responsáveis pelos danos que venham ser causados pelo animal. “O que observamos é que os próprios donos desconhecem essa lei e as normas que existem para garantir a segurança de todos. A infração da legislação é irresponsabilidade deles. Não podemos descuidar nenhum momento. Estamos aqui para orientá-los e, dessa forma, evitar possíveis sanções”, declarou a coordenadora, acrescentando que dentre outras sanções podem ser aplicadas multas de cinco a cinco mil UFIR´s (R$ 16,45 a R$ 16.450), apreensão do animal e ainda ser cobrada a reparação do dano causado. Um morador do Jardim Atlântico, dono de três cães pitbull, disse ao ser contactado na ação pela equipe que não tinha conhecimento da lei, mas que busca tomar todos os cuidados possíveis. “Tinha um portão de madeira baixo e troquei para evitar a fuga de alguns deles. Os dois mais velhos já estão castrados, mas já irei providenciar o procedimento no menor”, ressaltou o morador. Outra moradora de Itaipuaçu, também proprietária de um pitbull, desconhecia a necessidade de castração da raça a partir de seis meses de idade. “Não é descuido. Realmente, não sabia. Vou procurar logo um serviço especializado para realizar a castração dele”, declarou. Representando a 82ª DP, participaram da ação o inspetor Werther Lima e o oficial de cartório, Carlos Egito, sob a coordenação da delegada titular Carla Tavares. “Queremos colaborar e dar suporte às ações da prefeitura para orientar aos donos de pitbulls sobre a necessidade de cumprimento da lei, muitos desconhecem essas exigências. É importante que eles recebam uma cópia desse material para evitar problemas”, destacou o inspetor.
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp