30/10/2018 às 20h17min - Atualizada em 31/10/2018 às 20h07min

Vereador de Maricá vira mais um alvo de 'fake news'


A onda de 'fake news' continua crescente em Maricá. As Igrejas Evangélicas do município e o próprio diretor responsável do LSM, Romário Barros já foram alvos das falsas notícias nas últimas semanas. Dessa vez, foi o Vereador da base do Governo, Marcos Bambam (PV). Um áudio, atribuído ao político, critica os funcionários da Prefeitura de Maricá terem apoiado o candidato à Presidência Jair Bolsonaro e não Fernando Haddad. "- Mais triste e o que me deixa mais indignado são pessoas que trabalham dentro do Governo votando em Bolsonaro. Votaram no primeiro e votaram no segundo de novo. É aquela pessoa que o marido vota no Bolsonaro e ela diz que vota no Haddad, mas não vota. A gente saiu da sessão da escola indignado e revoltado com o resultado. As pessoas com a camisa vermelha e com o broche do PT no peito com cara de paisagem", diz um trecho do áudio. Bambam disse que a voz não é dele em uma nota divulgada no facebook. "- Infelizmente as fake news estão em ascensão, principalmente na política. Tomei conhecimento que estão compartilhando um áudio via Whatsapp me relacionando como autor do mesmo. No áudio, um homem fala sobre "traição" dentro da prefeitura daqueles que votaram em candidato B e que ocorrerão retaliações. Cabe salientar que quem me conhece sabe da minha postura e do meu caráter e obviamente é notório que não é a minha voz no áudio. Infelizmente existe má fé nesse mundo. Gostaria de agradecer a todos pela atenção e que a verdade sempre prevaleça. Um abraço", disse. Até o fechamento desta matéria, o autor do áudio ainda não havia sido identificado. Escute o áudio abaixo [audio ogg="https://leisecamarica.com.br/wp-content/uploads/2018/10/WhatsApp-Audio-2018-10-30-at-14.16.24.ogg"][/audio] - Recentemente, Romário Barros do LSM foi alvo de uma fake news de um blog amador da cidade, que se diz jornal. Com um documento assinado pelo Promotor Sérgio Luís Lopes do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado, o GAECO, do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ), o jornalista comprovou que a notícia veiculada era uma 'fake news' (Ministério Público afirma que Romário Barros não tem envolvimento com milícia em Maricá). 
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp