09/11/2018 às 19h59min - Atualizada em 09/11/2018 às 19h59min

Novo Hospital de Maricá, em construção, sofre com a ação de ladrões


Por Romário Barros- O novo hospital de Maricá, Dr. Ernesto Che Guevara nem inaugurou, mas já vêm dando o que falar. Além do nome que é bastante criticado por parte da população maricaense, o local vêm sofrendo com ações criminosas. Na madrugada desta sexta-feira, 9, foram furtados chuveiros e torneiras da futura Unidade Hospitalar. O local possui vigias diurno e noturno, mas os mesmos, segundo informações, não viram nada de anormal. Recentemente, a Secretária de Saúde, Simone Costa detalhou quais são os procedimentos burocráticos que faltam para que o hospital seja inaugurado. “Falta a parte final de testagem dos equipamentos, que já estão sendo licitados. Também estamos na fase final de vigilância sanitária do Rio, e as licenças junto ao Conselho Regional de Medicina e Conselho Regional de Enfermagem para termos toda a estrutura física já funcionando. O hospital também já está com o CNPJ. Ou seja, toda essa legalização do Che Guevara já está sendo feita. A obra interna já acabou e agora são equipamentos e alguma parte externa”, explicou a secretária. O término do processo de licitação para a entrega de mobília está previsto para dezembro. A Prefeitura aguarda ainda a homologação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), da Secretaria Estadual de Saúde e do Ministério da Saúde. Na parte externa falta concluir a pavimentação, instalação de portarias, estacionamento, jardins e a construção de três prédios anexos que vão abrigar auditório, setor administrativo e área destinada para a manutenção dos equipamentos. NOVO HOSPITAL O novo hospital começou a sair do chão em outubro de 2015, quando foi anunciado um investimento de quase R$ 40 milhões apenas na primeira fase. A previsão no início era de que as obras estariam concluídas no segundo semestre de 2016. Segundo a Prefeitura, o hospital terá um moderno setor de pronto atendimento 24h para politraumatizados e pacientes referenciados da rede. A unidade vai contar com clínicos gerais, cirurgiões gerais, pediatras, anestesistas, ortopedistas e especialistas de sobreaviso (urologia, cardiologia, vascular, bucomaxilofacial, neurologia, infectologia). O projeto prevê que o Centro Cirúrgico terá três salas de cirurgia de grande porte e uma sala de cirurgia de médio porte e a unidade contará também com dois Centros de Tratamento Intensivo (CTI), adulto e infantil. Um parque de medicina diagnóstica com Imagenologia, laboratório de análises clínicas e central de material esterilizado também estão cotados para a unidade. Na área de enfermarias, o Che Guevara terá sete enfermarias femininas e sete masculinas de clínica médica, emergência clínica pediátrica, isolamentos pediátricos e salas de observação. Todas as unidades contam com serviços de apoio em psicologia, serviço social, fisioterapia e nutrologia, assim como outros setores que participam da assistência indireta. O projeto contempla ainda refeitório com 192 lugares, auditório com 72 lugares e salas de administração. Ainda de acordo com o Executivo, todo o hospital será informatizado e o software específico já contratado está em fase de implantação no município.
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp