18/01/2019 às 07h19min - Atualizada em 18/01/2019 às 22h06min

Viação Nossa Senhora do Amparo emite carta aberta sobre os constantes assaltos a ônibus


A Viação Nossa Senhora do Amparo lançou uma carta aos usuários do transporte coletivo relatando a sua posição sobre os constantes assaltos ocorridos nos coletivos, quem vem aterrorizando passageiros e motoristas. “Caro Cliente, Queremos dividir com você a nossa angústia. O Estado do Rio de Janeiro, não é de hoje, sofre com a violência crescente, que nos impacta a todos, nas mais diversas situações: nas ruas, na nossa casa, no nosso lazer e, infelizmente, também no transporte público que utilizamos. E é aí que entra a Viação Nossa Senhora do Amparo. Talvez você não tenha ciência, mas fazemos um grande esforço para tornar sua viagem mais segura. Fazemos tudo o que está ao nosso alcance. Algumas coisas, podemos fazer e fazemos. Outras, não podemos fazer. É atribuição da segurança pública.” De acordo com a nota, a empresa tem feito investimentos em equipamentos de segurança e monitoramento, além de participar de reuniões periódicas com órgãos de segurança, onde são relatados os locais e os horários dos assaltos, entregando ainda as imagens que flagram todos os crimes. “Investimos, nos últimos anos, em compra de equipamentos como câmeras de segurança e centrais de monitoramento que acompanham o que acontece nos carros, durante todo o trajeto. Essas câmeras oferecem imagens cada vez mais nítidas e são encaminhadas à polícia sempre que ocorre um assalto. Optamos por não realizar ações que coloquem em risco a vida dos nossos passageiros e dos nossos colaboradores, como implantação de botão de pânico e outras. Não queremos arriscar uma reação mais violenta por parte dos assaltantes, caso ele desconfie que estamos acionando a polícia. Também não nos compete colocar segurança armada nos coletivos. A segurança no transporte público é atribuição do Estado. Investimos, via Fetranspor, em um sistema que centraliza as informações dos assaltos ocorridos. Todas as ocorrências sofridas pelas empresas são publicadas nesse sistema, que é compartilhado com a polícia. Assim, os órgãos de segurança recebem, regularmente, relatórios que mostram onde ocorrem os assaltos e em que horários, juntamente com as imagens captadas nos ônibus, para facilitar as investigações. Reunimos-nos, com frequência, com os Órgãos de Segurança Pública, Policia Militar e Civil, insistindo em um maior policiamento nas áreas de risco. Fazemos registro de ocorrência a cada assalto, para que a polícia esteja sempre ciente do problema e possa tomar providências.” Ainda segundo a nota, a Viação Nossa Senhora do Amparo opta por não fazer ações como implantar botão de acionamento à polícia, em razão de não arriscar a vida dos passageiros e motoristas em caso de uma reação dos assaltantes. “Optamos por não realizar ações que coloquem em risco a vida dos nossos passageiros e dos nossos colaboradores, como implantação de botão de pânico e outras. Não queremos arriscar uma reação mais violenta por parte dos assaltantes, caso ele desconfie que estamos acionando a polícia. Também não nos compete colocar segurança armada nos coletivos. A segurança no transporte público é atribuição do Estado.” A Viação Nossa Senhora disse que se solidariza com os passageiros e motoristas que já foram assaltados, não só nos coletivos da empresa, como também das outras viações e afirmou que continuará contribuindo e cobrando das autoridades ações para a resolução desse problema. “Entendemos a gravidade do problema e sabemos que não atinge apenas a Viação Nossa Senhora do Amparo. Muitas empresas de ônibus vêm passando pela mesma situação e buscando, junto às autoridades, uma solução eficaz. Além das perdas financeiras, que atingem nossos clientes passageiros e nossa empresa, existe o impacto emocional que atinge a todos os que passam pela situação do assalto, sejam clientes ou motoristas. Somos parceiros nessa luta contra a violência. Sabemos que essa questão é muito maior que os assaltos a ônibus, mas continuaremos a fazer o possível para que o problema seja solucionado, buscando junto às autoridades de segurança ações efetivas, e fornecendo as informações mais precisas, em tempo hábil.” A empresa sugere que o cidadão também colabore com as autoridades de segurança, fazendo os registros de ocorrência, em caso de assalto e participando das conselhos de segurança, cobrando uma medida. “Caso passe por uma situação de assalto, procure a delegacia mais próxima para registrar a ocorrência, ou faça via internet através do site https://dedic.pcivil.rj.gov.br/ . Cobre ao Conselho Comunitário Municipal de Segurança da sua cidade uma solução para o problema. Para isso você pode enviar um e-mail para [email protected]. Vamos exigir leis mais duras, que não permitam que meliantes continuem soltos. E juntos, vamos tornar nosso transporte mais seguro.”

Notícias Relacionadas »
Comentários »
publicidade 1200x90
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp