24/01/2019 às 14h07min - Atualizada em 24/01/2019 às 14h31min

Band Rio: Balão de oxigênio de ambulância de Maricá acaba durante viagem


Uma moradora de Maricá morreu após ser transportada para o Instituto Nacional do Câncer (INCA). A Família acusa a Secretaria Municipal de Saúde, devido a ambulância ter trafegado sem médico e o oxigênio da paciente ter acabar antes de chegar ao destino. De acordo com informações, a paciente, identificada como Geysa Batista Sales, diagnosticada com câncer de mama desde novembro, estava internada no Hospital Municipal Conde Modesto Leal para tratar de uma pneumonia. No dia 14 janeiro, a paciente precisou ser levada para o Instituto Nacional do Câncer (INCA), no Centro de Rio. Ao serem realizados os procedimentos de deslocamento entre as Unidades Hospitalares, Geysa Batista, acabou sendo levada em uma ambulância sem médico, sendo assistida apenas por uma técnica de enfermagem. Durante o percurso, o volume dos dois balões de oxigênio acabaram ainda na Alameda São Boaventura, em Niterói. De acordo com o esposo da paciente, Sr. Sebastião, a ambulância parou no Hospital da Alameda para que a paciente fosse socorrida, porém, o atendimento foi recusado por falta de autorização. O suporte de oxigênio foi restabelecido após ajuda da empresa que fornece os cilindros à Prefeitura. A paciente conseguiu chegar ao INCA ainda com vida, mas veio a óbito horas depois. Em nota, a prefeitura de Maricá informou que abriu uma sindicância para apurar a falta de médico na ambulância junto com a paciente. De acordo com a nota, prefeitura informou ainda que houve um consumo além do normal de oxigênio e que a paciente não morreu em decorrência dos problemas do transporte, mas sim, por conta do seu estado terminal do câncer. A reportagem foi exibida pelo Jornal do Rio, da Band. Confira abaixo
Notícias Relacionadas »
Comentários »
publicidade 1200x90
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp