27/05/2019 às 09h17min - Atualizada em 27/05/2019 às 09h28min

Ex-Prefeito de Maricá, Washington Quaquá, lamenta a morte de Robson Giorno

Robson Giorno tinha 45 anos. (Foto :: Reprodução - Facebook)

O ex-prefeito de Maricá, Washington Quaquá (PT) emitiu uma nota em seu facebook pessoal lamentando a morte do empresário Robson Giorno, de 45 anos.

"- Mesmo tendo imensas diferenças com ele. Triste e lamentável o brutal e bárbaro assassinato de Robson Giorno. Esperamos que a polícia descubra os assassinos e mandantes deste crime que é um atentado à cidade".

A Prefeitura de Maricá também divulgou nota sobre a morte do jornalista e manifestou pesar pelo assassinato.

"A Prefeitura de Maricá manifesta seu pesar pela morte trágica do jornalista Robson Giorno e espera que as investigações conduzam rapidamente à identificação e punição dos responsáveis. Assim como reiteramos nosso compromisso com a liberdade de imprensa e de expressão, repudiamos também qualquer ato de violência. Reafirmamos ainda nossa permanente preocupação com a segurança de todos os que vivem e trabalham em Maricá. Nossos sentimentos à família."

Robson Giorno era dono do jornal 'O Maricá' e, segundo sua página pessoal em uma rede social, pretendia ser candidato a prefeito nas eleições municipais do ano que vem. Ele era filiado ao partido Avante. O partido também divulgou uma nota sobre o ocorrido através de sua página na rede social.

"A Direção Estadual do Avante RJ, assim como a direção municipal de Maricá lamentam profundamente o assassinato do jornalista Robson Giorno, nosso filiado, manifestando suas condolências a família enlutada. O partido espera empenho das autoridades policiais para desvendar a autoria e rápidas investigações."

A Associação Nacional de Jornais se manifestou e declarou que a morte de Robson Giorno precisa ser esclarecida o quanto antes.

"A ANJ está estarrecida pelo assassinato do proprietário de 'O Maricá'. O Brasil, infelizmente, segue como um dos países com maior número de mortes de jornalistas e radialistas. Uma das razões para esse triste título é a frequente impunidade dos criminosos que atentam contra a liberdade e o direito da população de ter acesso à informação".

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo também se pronunciou e disse que "já mobilizou a equipe do Programa Tim Lopes (que atua para combater a impunidade em crimes envolvendo comunicadores) para colher informações, podendo ampliar a investigação para que o caso seja devidamente apurado, se houver indícios de relação entre a morte e a atividade jornalística da vítima".

A associação de imprensa de Maricá também se manifestou.

"A Associação de Imprensa de Maricá (AIM) lamenta de forma profunda o assassinato do jornalista e empresário Robson Giorno, na porta de sua residência, na Avenida Prefeito Ivan Mundin, antiga Estrada do Boqueirão, em Maricá, na noite deste sábado 25 de maio. A entidade vem a público também para repudiar veementemente o ato de extrema violência que vitimou o dono do Jornal O Maricá, assim como repudia todo e qualquer ato desta natureza contra profissionais de imprensa no Brasil e no mundo.
Esperamos que as autoridades alcancem e apliquem sobre os responsáveis por este crime o rigor da lei o mais brevemente possível. Nossa solidariedade aos familiares do jornalista".

REPORTAGEM RELACIONADA

https://leisecamarica.com.br/robson-giorno-e-assassinado-em-marica/



Notícias Relacionadas »
Comentários »
publicidade 1200x90
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp