20/01/2021 às 16h49min - Atualizada em 21/01/2021 às 09h45min

Coordenadoria de Proteção Animal resgata sete filhotes de cachorro abandonados na Região Central de Maricá

LSM- Sete filhotes de cachorro foram resgatados na tarde desta terça-feira, 19, após serem maltratados e abandonados na sede da Defesa Agropecuária, no bairro do Caju, na Região Central de Maricá.

O caso aconteceu por volta das 13 horas. De acordo com informações, a Coordenadoria de Proteção de Animal de Maricá foi acionada por um funcionário do Posto Municipal de Defesa Agropecuária após os filhotes de cachorro terem sido abandonados na frente da sede.

Uma equipe foi deslocada até o local e resgatou os sete filhotes de cachorro – todos machos, de raça não-definida, eles foram levados para a sede da Coordenadoria, no Centro de Maricá.

O AUTOR DO ABANDONO

De acordo com o Fabiano Novaes, que estava junto na operação, na última terça-feira, 18, foi recebida uma denúncia de maus-tratos à animal, após vizinhos relatarem constantes choros de filhotes. Segundo a denúncia, o proprietário não alimentava os filhotes e os mesmos estavam em locais inadequados.

Uma equipe foi até a residência, localizada no bairro Boa Vista – no Centro de Maricá – para apurar a denúncia. Ao questionar o homem, o proprietário afirmou que não tinha condições de ficar com os filhotes, porém iria resolver o problema.

Para a surpresa da equipe da Proteção Animal, os filhotes encontrados abandonados no Caju são mesmos relatados na denúncia e que estavam chorando na residência no dia anterior. A equipe, voltou até a residência denunciada, porém o homem não foi encontrado, em seguida, foi até o seu local de trabalho, porém o mesmo não foi localizado.

A ocorrência foi registrada na Delegacia de Maricá (82ª DP), onde o homem acabou sendo encontrado. Ele alegou que os filhotes foram para Teresópolis – na Região Serrana – e que aqueles não são os dele. A 82ª DP (Maricá) abriu uma investigação, caso confirmado, o suspeito poderá responder pelo crime de abandono a animais (Artº 32 da Lei 14064/20), sob pena de 2 a 5 anos de cadeia e multa.

OS FILHOTES

Os filhotes – junto a outros animais – estão depositados na Coordenadoria de Proteção Animal de Maricá. Lá, eles receberão remédios contra vermes (vermífugos), vacinas, serão castrados, e tem acompanhamento veterinário.

Para não haver superlotação, os animais precisam de lar temporários. Quem tiver disponibilidade, espaço para ser ‘pai e mãe’ dos animais, pode entrar em contato pelo telefone 2637-2054 (ramal 481).


Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp