25/02/2021 às 11h38min - Atualizada em 26/02/2021 às 09h17min

Procurado por agredir e tentar matar PM em Copacabana é capturado na RJ-106, em Maricá

LSM- Policiais Militares do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) capturaram um foragido da justiça na noite desta quarta-feira, 24, no km 44 da RJ-106 (Rodovia Amaral Peixoto), na Serra do Mato Grosso (na divisa de Maricá com Saquarema). O preso é acusado de tenta matar um PM em Copacabana, na Zona Sul do Rio.

De acordo com informações, os Políciais Militares do Posto 3 do BPRv faziam uma operação na Rodovia quando abordaram um carro de aplicativo. Ao fazerem a revista, os Militares descobriram que o passageiro era Wellington Borghesi de Oliveira, um procurado pela justiça acusado de ser o autor de uma tentativa de homicídio contra o Cabo da PM Rodrigo Medina Coelho, em fevereiro de 2019.

Os PMs deram voz de prisão ao foragido, que confessou que se escondia no distrito de Figueira, na divisa de Araruama e Arraial do Cabo – na Região dos Lagos – e que estava indo para outro lugar mais oculto, após divulgação da sua foto no Portal dos Procurados.

O preso, Wellington Borghesi, foi levado para a Delegacia de Saquarema (124ª DP), onde foi cumprindo o mandado de prisão pelo crime de homicídio na modalidade tentada. De lá, ele foi transferido para o sistema prisional, onde cumprirá pena.

O ATENTADO CONTRA O PM

A tentativa de homicídio contra o cabo da PM aconteceu em fevereiro de 2019, em Copacabana. Na época, Rodrigo Medina assistiam um baile pré-carnavalesco quando foi reconhecido por um criminoso.

O policial acabou sendo agredido covardemente com golpes na cabeça por três criminosos. Ele foi socorrido pela equipe dos Bombeiros e levado para o Hospital Municipal Miguel Couto, no Leblon.

O PM – que pertencia a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Jacarezinho – sofreu traumatismo craniano e ficou internado na Unidade Hospitalar. Após quatro meses, ele teve alta, porém com sequelas devido as agressões sofridas.

O caso foi investigado pela Delegacia de Ipanema (13ª DP). Dois dos três agressores – Wellington Borghesi e Evandro Reis – já foram capturados. Apenas um, identificado como Thiago, ainda segue foragido.


Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp