27/07/2021 às 06h06min - Atualizada em 27/07/2021 às 12h27min

Italo Ferreira conquista primeiro ouro olímpico do Brasil no Japão

Foto: Jonne Roriz

Por Jade Carvalho - O surfista Italo Ferreira conquistou a primeira medalha de ouro olímpica do Brasil na Olimpíada de Tóquio na madrugada desta terça-feira, 27, na Praia de Tsurigasaki, no Japão. Foi a primeira medalha olímpica da história do surfe mundial, já que o esporte foi inserido nos jogos olímpicos neste ano.

O atleta brasileiro venceu o japonês Kanoa Igarashi com a somatória de duas ondas que valeram 15.14, contra apenas 6.60 do surfista local, que terminou a bateria precisando de uma combinação de duas ondas. O potiguar começou a bateria com muita intensidade, quebrando a prancha logo em sua primeira onda, mas logo correu atrás do prejuízo e garantiu boas ondas, que selaram sua vitória.

Campeão mundial no ano de 2019, Italo Ferreira apostou todas as suas fichas no clássico surfe de borda, ao contrário dos outros rounds, no qual a maior aposta foram as manobras aéreas e progressivas. Após o fim da bateria, o medalhista comemorou o ouro nas areias da praia com seu staff e amigos brasileiros que estavam na torcida.

“Eu vim com uma frase para o Japão: diz amém que o ouro vem. Eu treinei muito nos últimos meses, mas só tenho que agradecer a Deus por tudo isso. Meu intuito é ajudar as pessoas e as famílias. Eu queria que a minha avó estivesse viva para ver isso. Sou muito feliz pelo que me tornei, pelo que fiz pelos meus pais. Sempre pedi para que esse sonho fosse realizado e ele aconteceu”, disse o campeão emocionado ao SporTV.

História de superação

O medalhista olímpico é local de Baía Formosa, no estado do Rio Grande do Norte, na região Nordeste do Brasil. De família humilde, Italo começou a sua trajetória surfando na tampa de um isopor que seu pai usava para trabalhar, já que era pescador.

No ano de 2019, Italo teve os seus pertences, passaportes e documentos roubados antes de uma competição no Japão. Com o embarque de última hora e vôo atrasado, o brasileiro passou 18 horas dentro de um avião devido a um tufão que atingiu Tóquio, mas conseguiu chegar na competição na hora de sua bateria - que já havia iniciado - e entrou no mar com uma prancha emprestada e vestindo uma bermuda jeans, que não é adequada para a prática de esportes. Após todos os imprevistos, o nordestino ainda saiu da água com o primeiro lugar, orgulhando toda a nação brasileira.

Após um ano sem competições devido à pandemia de Covid-19, Italo iniciou a temporada de 2021 vencendo a segunda etapa do circuito, na Praia de Narrabeen, na Austrália. Atualmente, o atleta está em segundo lugar no ranking mundial, atrás apenas de Gabriel Medina.

Medina na Olimpíada

A expectativa para a dobradinha brasileira no pódio olímpico era grande, mas o bicampeão mundial Gabriel Medina foi derrotado na semifinal pelo japonês Kanoa Igarashi - que fez a final com o Italo - e, em seguida, pelo australiano Owen Wright, na disputa pelo bronze, ficando em quarto lugar.

As duas baterias de Gabriel Medina foram repletas de polêmicas. Na semifinal contra o japonês, uma nota duvidosa deu a virada para o atleta da casa. Na disputa do terceiro lugar, mais polêmica: notas baixas para o brasileiro e notas altas para o rival.


Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp