26/11/2021 às 08h28min - Atualizada em 26/11/2021 às 08h23min

Campanha de combate ao crime de violência contra mulher é realizada em Maricá

A ação que foi apoiada pela Prefeitura contou com varal solidário, panfletagem e distribuição de laços laranjas.

Thayná Silva - leisecamarica.com.br
Foto: Divulgação

A Prefeitura de Maricá promoveu, nesta quinta-feira (25/11), diversas ações de combate à violência contra as mulheres na Praça Orlando de Barros Pimentel, no Centro. A iniciativa fez parte da campanha mundial “16 Dias de Ativismo Pelo Fim da Violência Contra As Mulheres”. O evento foi marcado por atividades como varal solidário, contendo relatos verídicos de empoderamento produzidos em dinâmicas de grupo; enquete junto à população para entender os impactos dos atos de violência, e verificar o conhecimento sobre os mecanismos de denúncia; além da distribuição de laços laranjas simbolizando a campanha e de panfletagem sobre os direitos da população feminina. 

A coordenadora de Políticas para as Mulheres de Maricá, Luciana Piredda, destaca que a ação é uma forma de amplificar o debate e mostrar a importância da luta pelo fim de todas as formas de violência contra as mulheres.

“Essa data é importante para alertarmos a sociedade. Escutamos muito falar em violência doméstica, mas sofremos de diversas outras formas, como assédio moral, ações institucionais e violência obstétrica, com efeitos diferenciados. A proposta dessa campanha internacional é conscientizar a população para  lutarmos pelo fim da violência contra as mulheres e estimular a denúncia desses atos”, reforçou.

A moradora de Guaratiba, Aparecida de Carvalho, de 60 anos, disse que conhece casos de violência desse tipo e que as ações ajudam a combatê-las. “Essa campanha é muito positiva, porque muitas mulheres convivem com a violência. Tenho uma amiga que sofria violência física pelo marido e sempre a estimulei a denunciar e sair daquela situação. Essas conversas ajudaram ela a sair de casa e posteriormente fazer a denúncia, o que foi um suporte também aos filhos”.

“Sofri por conta da violência, mas consegui superar essa situação. Na época, não precisei denunciar porque consegui rapidamente me separar dele, mas recomendo que as mulheres procurem sempre ajuda e os mecanismos de denúncia, que são essenciais”, acrescentou Selene Beth, de 57 anos.

Campanha global de conscientização

A campanha dos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres é uma mobilização mundial que acontece em 159 países, incluindo no Brasil, desde 2003. As ações começaram em 1991, quando mulheres de diferentes países, reunidas pelo Centro de Liderança Global de Mulheres (CWGL), iniciaram uma campanha para promover debates e denunciar diversas formas de violência contra as mulheres no mundo. 

A data é uma homenagem às irmãs Pátria, Minerva e Maria Teresa, conhecidas como Las Mariposas, assassinadas em 1961 por integrarem a oposição ao regime do ditador Rafael Trujillo, da República Dominicana.

Como denunciar atos de violência contra a mulher

Em Maricá, as mulheres podem buscar apoio na Casa da Mulher, espaço criado para atender, acolher e resgatar mulheres vítimas da violência. A Casa da Mulher funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h (para atendimento ao público), na Rua Pereira Neves, 274, Centro. Aquelas que não puderem comparecer presencialmente no local, podem ser atendidas através dos telefones (21) 3731-5636 e (21) 99107-9691 ou pelo email [email protected]

A Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180, é outra ferramenta de auxílio a essa população. O serviço oferece escuta qualificada às mulheres em situação de violência, registrando e encaminhando denúncias aos órgãos competentes. O espaço também fornece informações sobre os direitos das mulheres, como os locais de atendimento mais próximos e apropriados para cada caso. A ligação é gratuita, disponível 24 horas por dia, todos os dias da semana.


Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp