08/12/2021 às 18h58min - Atualizada em 08/12/2021 às 18h51min

I Conferência Municipal de Saúde Mental é realizada em Itaboraí

Ana Farias - leisecamarica.com.br
Com o objetivo de cumprir a etapa municipal chamada pelo Conselho Nacional de Saúde, foi realizada a I Conferência Municipal de Saúde Mental, na manhã desta quarta-feira (08/12), no Colégio Adventista, no Centro. Homenageando Celeste Maria Campos, o evento foi promovido por meio de uma parceria entre o Conselho Municipal de Saúde e a Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA).

A conferência teve como tema principal "A política de Saúde Mental como direito: pela defesa do cuidado em liberdade, rumo a avanços e garantia dos serviços de atenção psicossocial no SUS". A abertura contou com a presença do secretário municipal de Saúde, Sandro Ronquetti; o coordenador da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS), Guilherme Manhães; a representante da comissão organizadora, Adriana das Graças; e o representante do Conselho Estadual de Saúde, Elias dos Santos.

"Esse espaço coletivo é o melhor lugar para discutir todas as questões e trocar experiências. Ninguém faz nada sozinho. A gestão não pode ficar isolada apenas com suas ideias, mas precisa estar junto com os usuários e com os profissionais, porque são eles que vão levar a frente o que está sendo proposto", destacou o secretário municipal de Saúde, Sandro Ronquetti.

O debate foi dividido em cinco eixos: Cuidado em liberdade como garantia de direito a cidadania; Gestão, financiamento, formação e participação social na garantia de serviços de saúde mental; Política de saúde mental e os princípios do SUS (Universalidade, Integralidade e Equidade); Impactos na saúde mental da população e os desafios para o cuidado psicossocial durante e pós-pandemia; Humanização nos equipamentos da Saúde Mental de Itaboraí.

Para elucidar o assunto de cada eixo, foram convidados para palestrar os médicos psiquiatras Carlos Eduardo Honorato e Robson Luis da Silva Junior, além do coordenador da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS), Guilherme Manhães. Na audiência, a conferência contou com delegados inscritos (50% usuários, 25% profissionais de saúde e 25% gestor/prestador) e convidados.

"Hoje é um dia muito marcante para a cidade. É muito significativo o município convocar uma conferência com tantas pessoas querendo discutir a saúde mental e pensar o que é melhor para a população", reforçou Guilherme Manhães.
 

Notícias Relacionadas »
Comentários »
publicidade 1200x90
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp