28/01/2022 às 00h04min - Atualizada em 28/01/2022 às 00h02min

Itaocaia Valley recebe programa de saneamento básico e abastecimento de água

Jade Carvalho - leisecamarica.com.br
A Prefeitura de Maricá irá levar o programa ‘Sanear Comunidades’ para Itaocaia Valley, distrito de Itaipuaçu. O programa oferece a canalização do esgoto e o abastecimento de água em comunidades carentes. 

O plano de ação da Companhia de Saneamento de Maricá (Sanemar) para a localidade, previsto para começar em fevereiro, foi apresentado na quarta-feira, 26, aos moradores. 

Já existem duas regiões do município que recebem o projeto, que foi lançado em novembro de 2021: Spar e Camburi. Um dos objetivos é levar saneamento básico, melhorando a qualidade de vida de pessoas em situação de vulnerabilidade.

O programa se divide em duas partes. Numa delas, o Sanear + Esgoto, é feita a canalização do esgoto por meio de um sistema que inclui fossa, filtro e sumidouro. A ação cria uma rede de tratamento dos dejetos e, com isso, evita que sejam lançados in natura em rios, lagoas e na superfície do solo. O resultado imediato é a redução do risco de proliferação de doenças. 

A outra é o Sanear + Água, em que a prefeitura fornece caminhões pipa para encher os reservatórios das casas e combater a falta d’água onde o problema costuma ser mais crítico.

“Após a canalização da rede de esgoto, iremos construir uma Estação de Tratamento compacta na região”, informou Gleudes Praxedes, diretor de Obras Diretas da Conemar. 

Já o diretor de projetos da área socioambiental, Horácio Figueiredo, explicou como será o cronograma das ações. “Estamos finalizando parte do projeto na comunidade do Spar, e a previsão é que a nossa equipe entre em Itaocaia já em fevereiro”, afirmou.

Esperança de dias melhores

Durante a apresentação do Sanear Comunidades aos moradores da Rua Peri, em Itaocaia Valley, na Escola Municipal Rita Cartaxo, a reação foi de esperança. 

A moradora Maria Madalena da Silva, de 77 anos, que vive há mais de 30 anos no local, disse que o poço artesiano secou. “Fiquei viúva há 3 anos, e desde então ficou pior. Até tenho reservatório, mas a água está muito cara”, lamentou.

Já Mônica Saionara Santiago, de 39 anos, que reside há 7 anos na área, comemorou a perspectiva de ser atendida pelos caminhões pipa enviados pela Prefeitura: “Moro com meu marido e dois filhos e, nesse calor, não temos condição de comprar água a todo momento”, contou.

Notícias Relacionadas »
Comentários »
publicidade 1200x90
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp