30/04/2022 às 13h54min - Atualizada em 30/04/2022 às 13h53min

Maricá está entre as quatro cidades do Brasil com melhor índice relativo de empregos este ano

Caged também mostra o município na terceira posição em todo o país no mês de março. Setor de construção e serviços alavancaram números positivos

Ana Farias - leisecamarica.com.br
Foto: Internet

Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), compilados mensalmente pelo Ministério da Economia, mostram que o mês de março de 2022 registrou um saldo de 360 novos empregos de carteira assinada no município, com destaque para os setores de construção e serviços. Com isso, na média, Maricá foi o município acima de 150 mil habitantes com maior variação no mês com 1,72% e, dessa forma, se consolida como o município com maior média na variação de empregos no ano de 2022 se comparado a todos os municípios fluminenses inseridos nesse recorte populacional.

Neste mesmo parâmetro, Maricá ficou em março em terceiro lugar no Brasil, ficando atrás apenas de Abaetetuba (PA) com 2,27% e Patos de Minas (MG) com 2,02%. O setor de construção foi o maior responsável pelos números positivos do mês de março de 2022 com 206 contratações contra apenas 82 desligamentos, mantendo um saldo positivo de 124.

Números do trimestre são ainda mais positivos, com 981 novos empregos

No acumulado do ano nos meses de janeiro, fevereiro e março, os números ficam ainda mais positivos para Maricá, que já soma 3449 admissões contra 2468 desligamentos oficiais. Esses números apontam para um saldo de 981 novos empregos em 2022 em uma variação relativa de 4,83%, uma média bem superior a números do Estado do Rio de Janeiro (1,09%), Sudeste (0,36%) e do Brasil (1,51%). Em termos gerais, Maricá é o quarto município com melhor índice relativo de emprego no Brasil em 2022.

Já os números de abril de 2021 a março de 2022, Maricá gerou 12.494 contra 9.822 desligamentos mantendo um saldo de 2.672. Garantindo a variação relativa de 14,34%, sendo a maior do Estado do Rio de Janeiro em municípios de mais de 150 mil habitantes, ficando também entre os municípios brasileiros com a melhor variação relativa no período.

Esses números colocam Maricá em uma contramão positiva em relação à grande maioria das cidades brasileiras. Segundo dados divulgados pelo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de desemprego no Brasil ficou no 11,1% no primeiro trimestre de 2022, mostrando estabilidade frente ao quarto trimestre, com a falta de trabalho ainda atingindo 11,949 milhões de brasileiros. Embora o rendimento médio subiu 1,5% no Brasil na comparação com o trimestre encerrado em dezembro, ele segue 8,7% menor que o de 1 ano atrás.

No total, de 2020 a 2022, Maricá acumula 22245 admissões contra 18244 desligamentos, mantendo o saldo positivo de 4001 empregos.

Política econômica de sucesso vem de longa data

Esses números positivos não são exatamente uma novidade para Maricá. Ainda segundo dados do Caged apurados em 2021, Maricá já era o município do Estado do Rio que mais gerou empregos com carteira assinada de 2018 a 2021. Os dados também mostram que de janeiro de 2017 a novembro de 2020 foram criados na cidade 6.592 novos empregos formais, representando um aumento de 52,5% na força de trabalho do município.

Neste período, os programas de Amparo ao Emprego (PAE) e de Amparo ao Trabalhador (PAT) possibilitaram aos empregadores locais manter seus funcionários durante o período mais agudo da pandemia de Covid-19, quando muitas empresas deixaram de funcionar. Com o PAE, pelo menos três mil empregos foram preservados, com a prefeitura pagando um salário mínimo por funcionário das empresas. Já no PAT, 23.500 pessoas, entre profissionais liberais, autônomos e trabalhadores informais estão recebendo um salário mínimo mensal.

Vale ressaltar que durante todo o ano de 2020, e em especial nos meses após a decretação da pandemia, além da geração de empregos de carteira assinada, a cidade registrou também um crescimento na arrecadação de impostos municipais como o ISS.

Fomenta e Mumbuca

A característica é reflexo da injeção direta de recursos na economia local, que ultrapassou a marca de R$ 300 milhões até dezembro. Só com o recurso do programa Renda Básica de Cidadania (RBC), através do qual 42.500 pessoas recebem mensalmente 300 Mumbucas (equivalentes a R$ 300) para gastar apenas na cidade, são R$ 12,7 milhões por mês. Desde maio de 2020 até agora, foram investidos, através do Fomenta, 17 milhões de reais de um total de 20 milhões destinados ao projeto pela Prefeitura.

Com a pandemia demonstrando finalmente sinais de estar chegando ao seu fim definitivo, com vários municípios vizinhos seguindo o exemplo de Maricá lançando, inclusive, suas próprias moedas sociais como o Arariboia em Niterói, o desafio que se apresenta a Maricá é continuar na vanguarda e na liderança das ações econômicas, com novos investimentos sendo feitos em infraestrutura e a credibilidade que Maricá vem conseguindo em todo o país e a nível internacional, devido ao arrojo de suas ações.


Notícias Relacionadas »
Comentários »
publicidade 1200x90
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp