Polícia Civil prende casal em Maricá que vendia medicamentos proibidos pela internet; Vídeo


Policiais da 78ª DP (Fonseca) realizaram nesta quinta-feira, 8, a Operação Eros, para cumprir quatro mandados de prisão e três de busca e apreensão nos estados do Rio de Janeiro e Paraná. A operação teve como objetivo desarticular um esquema interestadual de tráfico de drogas, crimes contra a saúde pública e lavagem de dinheiro.

No bairro do Caju, município de Maricá, agentes da delegacia do Fonseca e de Maricá, com o apoio da Guarda Municipal e da Polícia Militar, prenderam Bruna Medeiros Boechat e Paulo Jardel Cavalcante Espíndola.

Na cidade de Foz do Iguaçu, agentes da 78ª DP com o apoio da Polícia Civil do Paraná, cumpriram de prisão contra Antônio Sérgio Marsola, coronel da reserva da PM de São Paulo e atual coordenador de segurança da Usina Hidrelétrica de Itaipu, e Flávia Conceição Ermácora. A dupla foi encontrada em um apartamento de luxo no bairro nobre da cidade.

A investigação foi iniciada para identificar os responsáveis pela comercialização de medicamentos de uso controlado e/ou proibidos na internet, incluindo remédios com efeito abortivo, antidepressivos, anabolizantes, anfetaminas, inibidores de apetite e substâncias usadas no golpe ‘Boa Noite, Cinderela’. O site estava funcionava desde 2006 e fornecia medicamentos para todo o país com encomendas postadas em agências dos Correios de Niterói.

A partir de interceptações telefônicas, ação controlada e quebra de sigilos bancários e fiscais, a investigação apontou que, de Foz do Iguaçu, Antônio e Flávia mantinham o fornecimento regular de medicamentos e drogas para Bruna e Jardel, que de Maricá realizam as transações pela internet.

Além dos quatro mandados de prisão, um homem identificado como Bruno Sérgio Honorato de Paula foi preso em flagrante nas proximidades da Rua Uruguaiana, no Centro da cidade. Ele estava realizando entregas de medicamentos a clientes. Na casa de Bruno, em Campo Grande, na Zona Oeste, foram apreendidas quase mil caixas de medicamentos.

Na ação de hoje também está sendo cumprido o sequestro judicial de três imóveis, cinco contas bancárias e dois veículos usados pelos criminosos.

Os agentes estimam que o casal Bruna e Jardim movimentava mais de R$ 150 mil com o comércio ilegal de medicamentos e drogas. Parte dos lucros era investidos em imóveis como lavagem de dinheiro. Os presos vão responder por tráfico de drogas e contrabando de medicamentos, através do Art. 273 do Código Penal. As penas para os crimes variam entre cinco e 15 anos de prisão.

error: Conteúdo protegido!