Prefeitura de São Gonçalo nega lockdown, mas adota restrições mais rígidas


Foto: Ilustração

LSM – A Prefeitura de São Gonçalo negou o lockdown supostamente anunciado nesta quinta-feira, 19.

De acordo com o decreto publicado no Diário Oficial, São Gonçalo apenas adotou medidas mais rígidas para o isolamento social. As medidas ficam válidas até o dia 27 de novembro.

A administração municipal informou que fica proibido então o funcionamento de setores de turismo, cultura, lazer, educação, igrejas e academias.

A prefeitura reforçou a necessidade de distanciamento, uso de máscara, álcool e medição de temperatura na entrada dos estabelecimentos.

O que pode funcionar (com 2/3 da capacidade)

Farmácias e drogarias, shoppings, mercados, centros de abastecimento de alimentos, padarias, pet shops, óticas, postos de combustível, chaveiros, barbearias, salões de beleza, lojas de conveniência.

Bancos, casas lotéricas e repartições públicas podem funcionar com um horário reservado para o atendimento preferencial de pessoas com mais de 60 anos ou que pessoas que pertencem a grupos de risco.

A medida de restrição não vale para os serviços de saúde como: clínicas médicas, odontológicas, oftalmológicas, de vacinação e de fisioterapia, laboratórios de exames clínicos e de imagem.

Devido ao aumento do número de casos e de mortes por Covid-19, a cidade, que estava em bandeira amarela (risco baixo), passa para bandeira laranja (risco médio).

O município tem 803 casos de óbitos é o total de 15.369 pessoas infectadas pela doença.

error: Conteúdo protegido!