Primeira reunião de Gabinete Institucional traça novos caminhos para segurança pública de Maricá


A primeira reunião de Gabinete Institucional de Maricá ocorreu na manhã desta quinta-feira, 30, no Centro de Esportes e Artes Unificados (CEU), na Mumbuca. Diversas mudanças na área da Segurança Pública da cidade foram anunciadas.

O encontro ocorreu entre as 10:40h e as 12:40h. Estiveram presentes no local, o Prefeito Fabiano Horta; o Comandante da 6ª Cia da Polícia Militar, Capitão Tiago Hilário; o Delegado Titular da Delegacia de Maricá (82ª DP), Júlio César Mulatinho; o representante do 4º CPA, Tenente Coronel Rogério Jackes da Silva; a Promotora Estadual, Renata Scarpa; o Major Aristeu, representando o 12º BPM; e o Tenente Coronel Júlio César Veras, secretário de Ordem Pública e Gestão de Gabinete Institucional de Maricá. Também compareceram ao evento, agentes dos poderes executivos e judiciários.

De acordo com o secretário de Ordem Pública e Gestão de Gabinete Institucional, foi o PROEIS quem mais efetuou ocorrências em todo o Rio de Janeiro em 2019. Neste ano, um projeto chamado SUSP (Sistema Único de Segurança Pública) será implantado na cidade. A ideia é que Maricá se torne referência para todo o estado em questão de segurança.

Júlio César Veras apresentou durante a reunião, os principais tópicos que pretende trabalhar em sua gestão, como: o aumento da frota do PROEIS, de 9 carros para 27 viaturas; aumento da frota da Guarda Municipal, de 5 veículos para um total de 22 viaturas; projeto para inclusão de 150 novas câmeras de monitoramento; mudança no design dos carros para a melhor identificação do cidadão; aquisição de novos equipamentos de Proteção Individual (EPI’s), entre outros aspectos.

Além disso, está previsto para este ano, um aumento de 63% no efetivo da Guarda Municipal. No momento, são 156 agentes atuando na cidade, e serão acrescentados cerca de 250 novos profissionais.

A partir de agora, as reuniões do Gabinete serão mensais, e ocorrerão a cada última quinta-feira do mês.

“Essa reunião demarcou uma sinalização objetiva: o diálogo é um elemento fundamental para que a gente construa os caminhos de interação mútua, e a partir disso a gente vai dissecando o que é esse problema da segurança, que corta todas as dimensões da política pública”, disse Fabiano Horta.

Fotos: Alan Carlos

error: Conteúdo protegido!