Profissionais da UPA de Inoã estão internadas em estado grave com suspeita de coronavírus


LSM- Três profissionais da área da saúde, que trabalham na UPA de Inoã, estão internadas em estado grave. As pacientes trabalhavam na unidade de saúde como técnicas de enfermagem e é possível que tenham contraído o COVID-19 durante o exercício da profissão.

Segundo informações, diversos profissionais que trabalham na unidade já foram infectados, mas até o momento, apenas esses três casos, que ainda aguardam confirmação, são graves.

Nos três casos, as pacientes estão entubadas, uma em um hospital de Niterói, outra em um hospital de Volta Redonda e a terceira que foi entubada na noite desta terça-feira, 21, está no Hospital Conde Modesto Leal. Outros dois condutores de ambulância também foram afastados do trabalho por suspeitas de contaminação pelo vírus.

De acordo com denúncias, a UPA de Inoã está ficando cheia de pessoas todos os dias, e os profissionais da unidade ainda estariam sofrendo com a falta de equipamentos básicos de proteção, como luvas e máscaras.

Em entrevista ao LSM na manhã desta segunda-feira, 20, a Secretária de Saúde Drª Simone Costa afirmou que todos os funcionários que contraíram o vírus estão sendo acompanhados. Além disso, não haveria falta de equipamentos para evitar o contágio na rede de saúde, e a capacitação dos profissionais para o uso correto da paramentação e da desparamentação está sendo feita.

O resultado dos exames desses pacientes serão divulgados pela Secretaria de Saúde. As amostras estão sendo coletadas e levadas para o Laboratório Estadual (LACEN).

Unidade atende muitos pacientes de outros municípios

Segundo relatos, a UPA de Inoã atende pacientes de diversos municípios como São Gonçalo, Itaboraí e adjacências e isso tem ocasionado em diversas aglomerações, colocando os profissionais e quem precisa ir até a unidade mais vulnerável ao contágio.

Os moradores solicitam um pólo de atendimento a casos suspeitos de coronavírus em Inoã. A Prefeitura instalou o pólo em Ponta Negra, Itaipuaçu e Centro e os moradores de Inoã acabaram ficando sem, tendo que contar apenas com a UPA.

error: Conteúdo protegido!