Sábado é dia de feira solidária no Centro de Maricá


No próximo sábado (14/07), a partir das 9h, a Praça Conselheiro Macedo Soares (a praça do Turismo), no Centro da Cidade, será transformada num palco de atividades como debates, serviços gratuitos da Saúde, shows e venda de diversos tipos de produtos na 1ª Feira Solidária, implementada pela Secretaria de Políticas Inclusivas, em parceria com a coordenadoria de Assuntos Religiosos. O evento terá a participação da cantora gospel Ana Paula Marinho, da Dj Carol Sabá, e de um grupo de pagode formado por integrantes das comunidades terapêuticas.

Os centros de recuperação farão a exposição e venda de diversos tipos de artigos produzidos por eles, como bolos, bijuterias, canetas personalizadas, marcadores de livros, fones de ouvidos, chinelos, camisas, bancos reciclados, dentre outros produtos, vendidos a preços simbólicos. Os centros kardecistas do município também estarão vendendo livros.

A secretaria de Saúde vai colocar à disposição os programas da atenção básica atuantes no município, como o hiperdia com orientações para diabéticos e hipertensos, a unidade móvel de odontologia e informações sobre os programas saúde do homem, da mulher, da criança e do negro.

Durante o evento haverá também uma roda de conversa “Fala Garoto” que se propõe a ouvir e a dialogar sobre os mais diversos temas referentes à inclusão social. E, para destacar a importância do esporte como meio de resgate de cidadania e autoestima, a feira também contará com a participação dos atletas Mariana Melo, Anderson Lopes,portador de paralisia cerebral e especialista em lançamento de disco, tendo participado de duas paraolimpíadas, a de Atlanta-96 e a de Sydney-2000, e Pedro Neves, queconquistou a medalha de ouro no salto em distância no Parapan-Americanos de 2015.

Além da oferta de serviços e produtos, de acordo com a secretária da pasta, Sheila Pinto, o objetivo da feira é dar visibilidade ao trabalho realizado pelos centros de recuperação que existem no município. “De forma solidária e sem nenhum fim lucrativo, esses órgãos ajudam na sobrevivência de moradores de rua e dependentes químicos. A equipe contábil e jurídica dos Assuntos Religiosos está engajada em legalizar essas comunidades para que possam receber verbas destinadas a esse tipo de trabalho. Mas, enquanto isso não ocorre, queremos abraçar essa causa e dar um caminho a essas pessoas”, explicou a secretaria.

Participarão do evento a comunidade terapêutica Refúgio das Dorcas, a instituição social Nova Vida, a comunidade terapêutica Maanaim, o Projeto Livres – Proliv e o centro de recuperação da Graça de Cristo.

error: Conteúdo protegido!