Suposto envolvido na morte de Marielle Franco é transferido de Maricá para a Capital do RJ



Renato Nascimento dos Santos, de 30 anos, vulgo “Renatinho Problema”, foi transferido no começo da noite desta terça-feira, 18, para a Divisão de Homicídios da Capital.

Agentes da Delegacia Especializada estiveram na 82a DP e fizeram a transferência.

Foi apurado que a Delegacia de Homicídios investiga se Renatinho Problema, como é conhecido, estava no carro que levava o assassino da vereadora Marielle Franco e do motorista dela, Anderson Gomes.

A prisão foi feita por agentes da Delegacia de Maricá, coordenados pela Delegada Carla Tavares, pela manhã no município de Guapimirim.

PRISÃO EM GUAPIMIRIM
Policiais da 82ª DP (Maricá) prenderam na manhã desta terça-feira (18) Renato Nascimento Santos.

Dois homens foram presos na operação: Renato Nascimento dos Santos, 30 anos, vulgo “Renatinho Problema” e Bruno Nascimento de Oliveira, vulgo “Monstro”, de 37 anos. “Renatinho Problema” é integrante da milícia de Curicica, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. A dupla faz parte da milícia do Orlando de Curicica e Renatinho “Problema” é apontado como suspeito pela morte da vereadora Marielle Franco. 

“O Renatinho Problema, que também usava esse nome como Alan de Curicica, é ex-policial Militar, e apontado como um dos principais integrantes da quadrilha do Orlando. Ele é um elemento, extremamente violento. Contra ele há dois mandados, eles está envolvido por organização perigosa e homicídio qualificado. Já o Bruno Monstro, que também é ex-policial Militar, trabalhava como segurança do Renatinho Problema.”

Eles eram moradores de Curicica, em Jacarepaguá e estavam escondidos em uma casa alugada em Guapimirim, onde após denúncias foram presos pelas equipes da Polícia Civil da Delegacia de Maricá e do Departamento de Policiamento de Área (DPA).

“Eles foram presos em Guapimirim, onde a gente recebeu essa denúncia. A equipe da 82ª DP teve o apoio da 4º DPA, que é a delegacia que coordena a região, comandada pelo Dr. Pedro Medina. Eles não reagiram a prisão, estavam dormindo quando foram surpreendidos pelas equipes.” 

Além dos presos, três outras pessoas foram encaminhadas para a Delegacia, mas não tiveram envolvimentos com os crimes. 

“Os dois conduzidos, estavam na residência e mas são trabalhadores do local. A gente conduziu para serem ouvidos, mas a princípio não há envolvimento com essa milícia. Já namorada dele (Renatinho) só confirmou o histórico dele, disse quando ela o conheceu, ele efetivamente informou que era integrante da quadrilha de Orlando de Curicica” 

Na casa, os policiais encontraram um revólver calibre 38, uma pistola Glock .40, farta munição e um carregador alongado para a Glock.

Eles foram levados para a Delegacia de Maricá e em seguida serão encaminhados para a Divisão de Homicídio da Capital (DH). A Delegacia Especializada irá investigar o envolvimento do miliciano com o caso do assassinato da vereadora Mariele Franco.

“Ele (Renatinho) faz parte da quadrilha do Orlando, o qual tem esse envolvimento já noticiado, agora a DH vai investigar e poderá afirmar.” 

A delegada agradeceu a colaboração da população em estar denunciando e pediu para que continuem colaborando com a Delegacia de Maricá. 

“A população confiou na gente. A gente recebeu essa denúncia, foi lá conferiu e o elemento extremamente perigoso integrante de uma quadrilha foi preso pela Delegacia de Maricá. A população pode continuar denunciando, acredita que a Polícia vai fazer o trabalho dela. O telefone do Disque Denúncia da Delegacia de Maricá é 98371-5841.“

Quinta-feira passada (13), agentes da Divisão de Homicídios foram às ruas para cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão, mas ninguém foi preso.

CONFIRA A REPORTAGEM COMPLETA NO VÍDEO ABAIXO

REPORTAGENS RELACIONADAS

 

 

error: Conteúdo protegido!