Vereador ameaça acionar a justiça contra o péssimo serviço da Enel em Maricá



O vereador Dr. Richard exigiu explicações e a presença de diretores da concessionária Enel após moradores terem ficado mais de 36 horas sem energia elétrica. As declarações foram feitas nesta quarta-feira, 27, durante a sessão na Câmara Municipal.

O vereador subiu na tribuna e expôs os problemas sofridos pela população, que desde a noite de segunda-feira, estão sem luz.

“Uma causa que eu acho que todos os maricaenses estão sentindo nesse momento e muito se tem discutido nessa casa, é a questão da Enel. Um preço exorbitante, desrespeito a população, e nessa cobertura é inadmissível que hoje tenhamos residência com 36 horas sem energia, tem gente sem energia até agora, teve gente perdendo alimento da geladeira. Ontem, só tinha um caminhão de emergência. Com a aquele guincho, o resto era carrinho rodando na cidade. E o pessoal vem de São Gonçalo e a rendição não chegou e eles tiveram que ser deslocados para São Gonçalo. A noite tivemos manifestação no Parque da Cidade, no Boqueirão. O que a gente está esperando acontecer? Uma tragédia?”, disse.

O parlamentar pediu aos vereadores para que entrem em contato com a Enel e que seus diretores se apresentem na Câmara para dar uma posição e uma solução aos problemas que a população vêm enfrentando.

“A questão da CPI da Ampla, que o nobre vereador Cemar tem constado, se não pode ser realizado por essa Casa, eu acho que a gente tem que começar a vetar, a cobrar a Enel o serviço de alguma forma. Essa Câmara precisa de medida mais firme. Eu queria pedir até o nobre vereador Marcinho, que é presidente da comissão de defesa do consumidor, para que faça o contato imediato aos diretores da Enel para que venha a essa casa.”

De acordo com o vereador, se a concessionária não apresentar soluções rápidas, concretas e eficaz, o caminho será ir para a justiça.

“Só explicações não são suficientes para nós. Tentem fazer contato com a diretora de relações institucionais e cobre uma medida urgente para hoje, não é para ontem e nem para depois do carnaval. Porque senão, só a através de uma ação cível-pública e a gente vai ter que partir para cima da Enel, infelizmente.”

O presidente da Câmara, Aldair de Linda (PT), sugeriu que seja realizada uma nova audiência pública. Ele explicou novamente que a Câmara não pode criar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), pois essa é uma atribuição de instância federal e não municipal. “Estamos trabalhando em cima da CPI dentro da legalidade para não surgir nenhum efeito negativo. Sobre a audiência pública, é só entrar em contato com a Enel e marcar o dia da audiência”

error: Conteúdo protegido!