Vereador entra com denúncia no MP para apurar possível fraude em concurso público de Maricá

O vereador Filippe Poubel (DEM) protocolou na manhã desta quarta-feira (30) uma denúncia no Ministério Público sobre uma possível fraude no concurso público da Companhia de Desenvolvimento de Maricá (CODEMAR), realizado pela prefeitura de Maricá.

Consta na denúncia, candidatos inscritos com apenas o primeiro nome, fato comentando pelo jornalista Ricardo Boechat em seu programa diário na rádio BandNews FM, possibilitando que, no dia da prova, qualquer pessoa com nome igual pudesse realizar a prova no lugar do candidato originalmente inscrito no concurso. Além desta irregularidade amplamente divulgada, o parlamentar trouxe outra grave denúncia envolvendo o dono da empresa responsável pelo concurso, contratada pela prefeitura de Maricá.

Diogo Rodrigo Cruz de Azevedo, dono do Instituto Acesso, empresa contratada pela prefeitura de Maricá para realização do concurso, aparece inscrito e apto para concorrer a diversas vagas oferecidas pelo concurso.

– “É um absurdo, uma verdadeira falta de respeito com a população. Como pode, o dono da empresa contratada pela prefeitura, responsável pela realização do concurso público, aparecer inscrito em diversas vagas e apto a fazer as respectivas provas? Eles brincam com o sonho das pessoas. O sonho de passar em um concurso público para garantir uma estabilidade financeira e ajudar no sustento de sua família! Isso é uma grande covardia!”, afirma Poubel indignado com a situação.

O concurso que a princípio será realizado no próximo domingo (03), corre o risco de ser suspenso, caso a denúncia feita pelo vereador Filippe Poubel seja acatada pelo Ministério Público.

Em razão do caso, segue abaixo, o texto da nota divulgada pela prefeitura:

“- Assim que tomou conhecimento do problema, a Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar) imediatamente solicitou à empresa Acesso Público, contratada através de licitação pública para a realização do concurso, que solucionasse o problema no cadastro.

– A empresa enviou à Prefeitura uma nota (que encaminhamos em seguida) na qual esclarece o ocorrido e indica as primeiras providências tomadas, como a inclusão da busca a partir do CPF do candidato como a principal forma de consultar o cadastro de inscrições.

– A empresa também se comprometeu a corrigir os cadastros com problemas no menor prazo possível, ainda antes da data da prova. Vale dizer que seriam em torno de 50 inscrições cujos autores inseriram informações em campos incorretos, para um universo de mais de 23 mil inscritos.

– A Prefeitura de Maricá e a Codemar reiteram seu compromisso com a lisura e a transparência do processo do concurso público, que como em qualquer certame está sendo fiscalizado também pela sociedade civil.

– A Codemar está à disposição dos candidatos para sanar qualquer dúvida ou fornecer os esclarecimentos que se zerem necessários. A empresa disponibilizou um telefone para esse acesso (2634-1318)”.

REPORTAGEM RELACIONADA

error: Conteúdo protegido!